Você sabe o que significa B2B e B2C? E B2E, B2G, B2B2C, C2C e D2C?

B2B e B2C

Termos como B2B e B2C, são bastante comuns no nosso dia a dia, não é mesmo? Agora, B2E, B2G, B2B2C, C2C e D2C não são tão comuns assim. Mas acredite, você ainda vai ouvir muito em reuniões de negócios. E pensando nisso, nada melhor do que estar prepadorado(a) certo? Então vamos entender o significado de cada um deles.

Muito se ouve falar em siglas como B2B e B2C no mercado corporativo. Elas servem para simplificar a identificação do modo como uma empresa se relaciona com todos os seus possíveis stakeholders.

Nesse contexto, nada é mais desagradável em uma reunião de negócios do que não entender o que está sendo dito. A situação fica ainda pior quando estamos falando de siglas que, trazem a necessidade de entender o que o termo quer dizer no contexto corporativo.

Por isso, neste post, listamos as siglas que descrevem os relacionamentos entre empresas e consumidores, junto com a explicação de seus respectivos significados e contextos dentro e fora de uma empresa. Então continue a leitura e entenda o que quer dizer cada uma delas!

B2B e B2C, B2E, B2G, B2B2C, C2C e D2C. Veja o significado agora.

B2B (Business to Business)

Business to Business, ou empresa para empresa, é o termo que descreve a relação comercial entre duas ou mais organizações. Geralmente, se aplica entre fornecedores, quando acontece de uma empresa virar cliente de outra.

Hoje em dia, que se descobriu que a terceirização é o modo mais fácil de uma empresa aumentar a sua produtividade e eficiência focando em seu core business, esse tipo de relação se tornou muito comum também entre prestadores de serviços.

Alguns exemplos de empresas B2B são as que produzem e vendem matérias-primas e as empresas de consultoria de gestão.

B2C (Business to Consumer)

Essa é a relação mais tradicional que conhecemos, a que orienta toda organização que tem como foco o consumidor final. A sigla significa Business to Consumer, ou empresa para consumidor, e descreve a relação comercial mais comum em qualquer lugar do mundo.

Mesmo em empresas que mantêm relações B2B, em algum momento, também vão se relacionar com os consumidores, afinal, eles serão o foco de alguma das organizações envolvidas nessa relação comercial.

Bons exemplos de empresas B2C são os supermercados, lojas de departamento e e-commerces de produtos voltados ao consumidor final, como os de moda, eletrodomésticos e eletrônicos.

B2E (Business to Employee)

Essa sigla começou a se difundir mais recentemente e é utilizada para designar as relações comerciais entre uma empresa e seus colaboradores, que, em muitos casos, acabam se tornando consumidores dos produtos e serviços do seu empregador.

No caso da relação business to employee, ou empresa para colaborador, normalmente, são definidas condições diferenciadas daquelas oferecidas ao consumidor final, envolvendo descontos, facilidades de pagamento como o desconto em folha, entre outros benefícios.

Para exemplificar esse relacionamento comercial entre empresas e colaboradores, basta imaginar os funcionários de uma determinada grife de roupas ou calçados que obtém seus produtos com desconto ou, ainda, colaboradores de escolas ou de cursos de idiomas que obtém descontos para matricular seus filhos, no caso de prestação de serviços.

B2G (Business to Government)

Business to Government é o termo que descreve as relações comerciais entre empresas e a administração pública. Nesse caso, normalmente ocorrem licitações que vão definir quem serão os fornecedores do governo.

Um exemplo de empresas que mantêm esse tipo de relação comercial com o governo são as que vendem materiais elétricos ou de construção para as obras públicas ou, ainda, as empreiteiras que se responsabilizam pelos serviços.

Vale lembrar que no Brasil, muitas vezes, esse tipo de relacionamento é alvo de escândalos envolvendo diversos tipos de crimes. Por isso, a manutenção de uma relação B2G no país exige muito cuidado com a imagem da empresa.

B2B2C (Business to Business to Consumer)

Business to Business to Consumer, ou de empresa para empresa para o consumidor, descreve um tipo de relação que se tornou mais comum após o aumento das compras online. Já que, em alguns casos, não é necessário para a loja virtual ter um produto em estoque, mas sim contar com uma logística que permita a sua compra sob demanda.

Para entender esse tipo de relação basta pensar nos marketplaces que existem hoje na internet. Eles são verdadeiros shoppings virtuais, nos quais é possível adquirir produtos de diversos estabelecimentos diferentes no mesmo endereço.

C2C (Consumer to Consumer)

Esse tipo de relação comercial envolve dois ou mais consumidores. Já era muito comum, por exemplo, no mercado de automóveis, quando o próprio dono do veículo usado o anunciava e negociava quando resolvia vendê-lo e, desse modo, ele conseguia melhores ofertas.

Hoje esse tipo de relacionamento se tornou muito mais presente, por meio de sites de desapego, como o OLX e, até mesmo, o Mercado Livre. As redes sociais também ajudam nas operações C2C, ou de consumidor para consumidor, já que por meio delas é possível conseguir compradores para qualquer coisa, até mesmo para roupas e calçados usados.

Um bom exemplo desse tipo de relação pode ser visto em grupos de vendas de itens usados formados nas redes sociais e em comunicadores instantâneos como o WhatsApp, que fortaleceram muito esse tipo de comércio que, muitas vezes, tem como objetivo o reaproveitamento de recursos para ajudar nas ações que promovem a sustentabilidade ambiental.

D2C (Direct to Consumer)

Por fim, existe ainda a relação direta com o consumidor, quando o fabricante ou distribuidor de um produto o vende diretamente para o consumidor final, dispensando os intermediários. Esse tipo de relação comercial não é tão comum quanto as demais que descrevemos, mas pode ser bem vantajosa se pensarmos em termos de preço, já que os custos de distribuição são reduzidos.

Para ilustrar as relações diretas com o consumidor, temos as construtoras que vendem seus imóveis diretamente para o consumidor final, inclusive oferecendo crédito imobiliário a custo mais baixo que os das instituições financeiras.

Como você viu o Business to Business e Business to Consumer, ou seja, B2B e B2C, são os termos mais conhecidos, porém não são os únicos utilizados para descrever esses relacionamentos comerciais. Existem vários outros, menos difundidos, mas igualmente úteis, que são importantes para o dia a dia dos profissionais dentro de uma corporação e é muito importante conhecê-los.

Te ajudamos a entender todas as siglas além de B2B e B2C? Que tal compartilhar com seus amigos de marketing e vendas?

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *