Soft skills e hard skills: você sabe o que são?

soft skills e hard skills

É durante o processo de contratação que profissionais do RH podem recrutar talentos adequados para as vagas ociosas da empresa. Contudo, muitos se enganam ao pensar que todas as competências dos candidatos vêm no currículo. Nos dias atuais, é essencial reconhecer competências técnicas e comportamentais de um indivíduo para ocupar uma função. Essas competências são separadas em dois grupos, denominados como soft skills e hard skills, respectivamente.

Esses dois grupos se tornaram primordiais para o recrutamento de qualquer empresa, pois têm o papel de garantir a escolha ideal do colaborador para a ocupação de vagas de trabalho.

Ainda não conhece essas competências? Então, saiba que separamos um post inteiro acerca de soft skills vs. hard skills e sobre como utilizá-las para identificar o perfil ideal de colaboradores para o seu negócio. Continue a leitura e fique por dentro!

Soft skills e hard skills — o que significam?

Na maioria dos processos seletivos, os profissionais de recrutamento buscam perfis dentro de dois grupos de competências: soft skills e hard skills.

Trata-se de dois termos em inglês que vêm sendo muito utilizados por diversas empresas de RH por conta da influência de multinacionais que utilizam, a todo o momento, esses jargões.

Se você ainda não sabe o que significam, descubra a seguir.

Hard skills

As hard skills são as habilidades técnicas que todo profissional precisa apresentar na entrevista, como oficinas, cursos, diplomas, qualificações e testes que tenha feito. Trata-se de todos os aprendizados que ele adquiriu e que podem ser tangíveis e demonstrados de forma física.

Essas skills são de fácil identificação e, muitas vezes, estão inseridas no currículo do candidato. Há um tempo, esse era o meio mais comum de as empresas selecionarem funcionários e de confirmarem as competências deles para a ocupação de cargos e posições na companhia, mas isso vem mudando.

O candidato pode aprender esse tipo de skill com apostilas, livros, em sala de aula e, até mesmo, no ambiente de trabalho. Elas devem ser avaliadas durante a seleção e comparadas com as de outros concorrentes para a vaga. Alguns exemplos de hard skills são:

  • graduação e/ou certificado;
  • cursos profissionalizantes;
  • conhecimento em construção;
  • conhecimento em finanças;
  • conhecimento em tecnologia da informação;
  • conhecimento em Direito/leis;
  • conhecimento em operação de máquina;
  • conhecimento de produção;
  • habilidade mecânica;
  • proficiência em idioma estrangeiro;
  • conhecimento de gestão de projetos;
  • boa escrita.

As hard skills devem ser citadas na apresentação do currículo (resumo) para melhor conhecimento do candidato. As habilidades mais valorizadas dependem da organização, do cargo e da função que é ofertada no negócio. Não deixe de avaliar essas competências no recrutamento!

Soft skills

Por outro lado, as soft skills — ou interpersonal skills — são as habilidades comportamentais que estão relacionadas com a personalidade de um profissional, como características sociais, mentais e emocionais.

Dessa forma, podemos dizer que são as competências que desfloram de acordo com o desenvolvimento e a maturidade de cada indivíduo e conforme sua educação, suas crenças, sua cultura, seus posicionamentos, entre outros elementos.

Elas também estão ligadas à forma de interagir e relacionar-se com grupos sociais e ao modo como isso afeta a produtividade e a organização do indivíduo ou grupo.

Ao contrário das hard skills, as soft skills são mais difíceis de identificar no primeiro contato, pois não vêm listadas no currículo. Nesse caso, ficar atento ao comportamento do candidato pode ajudar a identificá-las, já que, muitas vezes, nem ele percebe essas habilidades em si.

Com isso em mente, algumas skills que você pode tentar identificar são:

  • atitude;
  • boa comunicação;
  • capacidade de resolução de conflitos e problemas;
  • pensamento criativo;
  • pensamento crítico;
  • capacidade para a tomada de decisão;
  • ética;
  • paciência;
  • empatia;
  • flexibilidade;
  • resiliência;
  • liderança;
  • alta motivação e positividade;
  • capacidade para o trabalho em equipe;
  • capacidade para a gestão do tempo.

Ademais, é preciso atentar para esse tipo de característica, pois, por mais que não sejam tangíveis como as hard skills, elas são tão importantes quanto, e boa parte dos empregadores prefere esse tipo de habilidade às puramente técnicas.

São as soft skills que dão, aos profissionais de recrutamento, uma ideia do potencial e da adaptação de um empregado para a execução de trabalhos.

Como utilizar esses conceitos na contratação de talentos?

Entendendo qual o significado dessas duas competências, cabe, agora, saber como aplicá-las no recrutamento para identificar novos talentos. Separamos algumas dicas. Confira!

Mapeamento

Inicialmente, o primeiro passo que o time de RH deve dar é fazer o mapeamento das soft e hard skills que são importantes para a empresa e para os cargos ofertados.

Para isso, é preciso levar em consideração não só as funções que devem ser executadas de forma prática, mas também os valores da organização e a interação que os colaboradores vão ter cotidianamente.

Descrição da vaga

Após realizar o mapeamento, o próximo passo é elaborar a descrição da vaga, isto é, o texto que vai constar no anúncio utilizado para o processo de seleção.

Nesse caso, apresentar as hard skills importantes para a marca é indispensável para identificar currículos que se encaixam na vaga. Durante o processo, a avaliação e a comprovação dos conhecimentos do candidato, como certificados oficiais, devem ser feitas.

Como se trata da identificação de perfis que têm o conhecimento desejado para a vaga, as soft skills vão ser observadas somente na entrevista presencial, após a divulgação do cargo.

Realização de testes

A parte mais importante do recrutamento de novos talentos é a entrevista. Mesmo com a comunicação prévia, feita por telefone ou internet, o recrutador pode descobrir as habilidades do candidato.

Um dos meios de fazer isso é com perguntas e testes. Esse trabalho visa a conhecer qual seria o comportamento da pessoa frente a conflitos, ao trabalho em equipe e à motivação de trabalho, por exemplo.

O contratante ainda pode aplicar testes comportamentais, a fim de identificar as habilidades emocionais do empregado, deixando mais fácil o direcionamento para o cargo na empresa.

Com isso feito, cabe ao departamento de Recursos Humanos identificar e analisar os perfis de cada pessoa, com a finalidade de a contratação ser a mais bem-sucedida possível.

Qualificação dos candidatos

Se possível, o setor de RH pode promover a preparação dos colaboradores para evidenciar o perfil, a postura e as boas condutas que o empreendimento espera deles, por meio de palestras, eventos, programas de capacitação, entre outros.

Por outro lado, se os candidatos têm boas qualificações comportamentais, mas baixa qualificação técnica, a implantação de treinamentos e cursos em parceria com faculdades e escolas tecnológicas pode ser uma ótima opção.

Com isso, as chances de conseguir profissionais mais capacitados são maiores, sendo uma grande vantagem para o seu negócio.

Promoção de autoconhecimento

Como dito, muitas das habilidades pessoais não são reconhecidas pelos próprios candidatos, e, na entrevista, o tempo pode ser muito pouco para identificar todas as soft skills que eles apresentam.

Portanto, promover o autoconhecimento é o caminho para descobrir as habilidades que ainda não despertaram. Reserve um tempo para fomentar a busca de conhecimento próprio na sua equipe e nos futuros integrantes dela.

Trata-se de uma tarefa difícil devido à grande correria do ambiente corporativo, mas, se não for feita, muitas competências incríveis podem ficar encobertas.

Trabalho com um tipo de skill por vez

Por fim, como dito há pouco, o mundo corporativo enfrenta desafios diários e, para que as habilidades não se percam, trabalhar uma de cada vez com a sua equipe é o ideal.

Assim, a empresa terá muito tempo para amadurecer as competências junto ao time, e os processos vão ocorrer de forma mais leve à medida que as características que vão ser trabalhadas forem eleitas.

Agora, você sabe sobre soft skills e hard skills, desde o significado até como utilizá-las no recrutamento da sua empresa. E aí, gostou das informações que trouxemos? Se sim, então, assine nossa newsletter e fique por dentro de conteúdos semelhantes!

marketing para designersPowered by Rock Convert

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This