Quanto custa um logotipo? Confira dicas incríveis de como precificar

quanto custa um logotipo

Quem está iniciando na área de design, provavelmente, tem algumas incertezas sobre quanto custa um logotipo. É muito comum que autônomos e novos empreendedores tenham problemas com o retorno dos seus trabalhos, como também de custos não planejados, o que pode impactar significativamente os seus resultados e lucros.

Assim, é extremamente importante, após a criação da empresa ou o início dos freelas, não sair criando logos e trabalhos visuais, mas sim estabelecer os seus preços. Existem diversos processos que precisam ser levados em consideração quando for definir sua tabela de preços como, o diálogo com colegas que atuam na profissão e com o público.

Para ajudar você nessa tarefa, trouxemos os passos fundamentais para saber quanto custa um logotipo no mercado e estabelecer sua tabela de preços. Confira!

Como saber quanto custa um logotipo?

1. Hora trabalhada

A primeira coisa a ser pensada no processo de precificação é saber a média do tempo de trabalho que você precisa para realizar uma tarefa. Só quem vai desenvolver o logotipo pode determinar isso. Então, a única forma de obter essa precisão é tirar a média das suas tarefas.

Vamos utilizar um exemplo: digamos que, em média, utilize 26 horas para realizar todo o processo de trabalho, desde a pesquisa inicial até o momento de digitalizar e criar a defesa do seu projeto. Assim, trabalhando cinco dias por semana e 8 horas diárias, mais ou menos três dias são necessários para finalizar a tarefa.

Nesse exemplo, você deseja um salário de até R$5.400,00 por mês e, durante o mês trabalhado (20 dias úteis), sua hora de trabalho vai custar R$30,00. Assim, o custo do seu logotipo seria de R$780,00.

É preciso frisar que isso é apenas um exemplo, já que você vai precisar levar outras coisas em conta, como a relação da qualidade do serviço, o seu diferencial, o público-alvo, entre outras.

2. Valor do concorrente

Certamente, você vai pesquisar sobre outros profissionais, pois é essencial ter a certeza de que seu trabalho está à altura da qualidade que o mercado exige. Dessa forma, pense em valores baseados a partir disso. Fique atento aos seus concorrentes e os preços equivalentes, a fim de manter valores competitivos.

Entretanto, é importante também pensar que nem todos os seus concorrentes têm o mesmo objetivo que você. Busque se comparar com negócios que tenham a mesma quantidade de público, porte e qualidade de serviços.

3. Tipo de cliente

É essencial saber qual o porte da sua empresa ou a quantidade de serviços que pode pegar. Uma empresa grande tem a capacidade de garantir serviços para mais clientes, já empresas menores ou pessoa física, necessitam pensar em um público menor.

Conseguindo a média de horas de trabalho e sabendo os valores de projetos semelhantes, vai ser muito mais fácil descobrir qual preço, dentro das exigências do mercado, é satisfatório para você e para o cliente. Pense no seu público-alvo e na localidade dos seus serviços, a fim de garantir a precificação ideal para os projetos.

4. Dificuldade do projeto

Certamente, um bom trabalho não é feito em um dia. O processo de um designer exige muitos conhecimentos prévios, personalizados, custos com formação, equipamentos e atendimento.

Esse agregado de atributos, cursos e conhecimentos tem valor, e na hora de definir seus preços, é preciso pensar na sua bagagem como designer, já que se trata de um trabalho com enorme responsabilidade.

Como dissemos, muitos empreendedores e autônomos não pensam na precificação dos seus trabalhos, e essa falta de planejamento pode impedir que você colha bons frutos dos seus projetos. Por isso, é muito importante pensar nos valores, pois é nesse momento que você pode conquistar os seus clientes, conseguir boas negociações e cobrar preços justos.

Agora, você sabe o processo de quanto custa um logotipo e tem em mãos o material ideal para iniciar os seus projetos dentro do mercado! Gostou do nosso artigo? Então, que tal curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro de dicas semelhantes?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *