O que é Storytelling? Confira dicas de como criar histórias inesquecíveis

o que é storytelling

Diante do desejo de aumentar as vendas, um time começou a elaborar uma campanha de marketing de sucesso. Depois de pesquisarem as tendências e analisarem o público, chegaram a uma conclusão: usariam o storytelling. A técnica é exatamente isso que você leu até agora e consiste em contar uma história envolvente e que se comunique com os interesses da persona. 

No entanto, ela não precisa ser assim tão direta e nem tem que se ligar à ficção. A construção de narrativa pode ser feita de diversas formas — inclusive, com o apoio de elementos gráficos. Como resultado, as pessoas ficam conectadas e conseguem se colocar no cenário.

Mas, afinal, como usar essa ferramenta do jeito certo? Continue a leitura e descubra o que é storytelling e aprenda a contar histórias que convencem!

o que é storytelling e quais são os componentes para o sucesso?

Toda história deve ter início, meio e fim. Ela precisa conduzir o interlocutor de um ponto a outro e ser bem estruturada. Até aqui, não há nenhum fato novo, certo? No storytelling, entretanto, há alguns aspectos que exigem atenção especial. Todos têm que estar presentes para que a estratégia faça sentido.

A seguir, conheça quais são os pontos que devem aparecer de forma clara e entenda o papel de cada um.

Mensagem

Um dos elementos mais importantes de uma história inesquecível é a mensagem. Não se trata apenas do que é dito, mas do motivo que justifica a sua relevância. O objetivo é compreender como isso impacta a pessoa que vai “consumir” essa mensagem e, principalmente, como ela pode ajudá-la.

É o que faz com que uma história seja realmente memorável. Se a mensagem não tiver propósito ou se for como qualquer outra, a narrativa perde a capacidade de ser única.

Ambiente

Contextualização é importante para conduzir o interlocutor pela história. Assim como qualquer filme ou livro se passa em um cenário (ou em vários deles), o storytelling demanda um local.

Pense em uma campanha nas redes sociais que deseja vender um alimento específico. O ambiente da história pode ser a cozinha ou a casa da persona, bem como o supermercado, um bar e assim por diante.

Personagens

E por falar nas pessoas, os personagens devem estar muito bem definidos. São eles quem percorrem toda a jornada, vivem as diversas emoções e que funcionam como os “heróis” (ou “vilões”), se for o caso.

Assim como na campanha nas redes sociais que acabamos de citar, o personagem principal pode ser quem deseja fazer um jantar diferente. Então, ele estabelece um caminho para ter a chance de criar pratos inéditos.

Conflito

Uma história inesquecível não pode ser linear. É preciso que haja altos e baixos, e isso só é possível por meio do conflito. As dificuldades, inclusive, aproximam o cenário da pessoa de interesse, o que garante mais identificação e a oportunidade de se tornar memorável.

Ainda em nosso exemplo, o conflito pode estar na falta de ideias, no orçamento apertado ou na dificuldade de encontrar algo prático. Se o produto for capaz de resolver esses três pontos, as chances de vendas aumentam. Bingo!

Como fazer storytelling?

Além de conhecer os elementos dessa estratégia, é fundamental compreender como colocá-los em prática e uni-los de um jeito que faça sentido. Mais que isso: é preciso pensar em meios de envolver as pessoas completamente para gerar resultados melhores.

Na sequência, veja como fazer o storytelling do modo certo e obtenha ótimos resultados com a possibilidade.

Saiba com quem se comunicar

O uso da história pode ser feito de maneira direta ou indireta. Mas, de qualquer forma, é preciso que seja orientada para o indivíduo certo. Afinal, quem procura produtos para cuidar da barba, provavelmente, não vai se envolver com a mesma abordagem voltada para quem quer descobrir a solução para um problema da empresa. Portanto, conhecer o público é essencial.

Saiba qual é a linguagem adequada para a pessoa de interesse e, principalmente, quais são as expectativas dela com essa comunicação. Dessa forma, é mais fácil estabelecer quais são as qualidades certas para cada situação.

Faça uma narrativa empolgante

Depois de identificar o interlocutor, é hora de definir os elementos de uma maneira especial. Para que a história seja inesquecível, é essencial pensar em alternativas que formem uma narrativa empolgante.

Personagens não precisam ser perfeitos e suas “falhas” podem ser exploradas — como o gestor que procrastina e não dá a atenção devida às finanças do negócio. Do mesmo modo, ambientes variados e ligados à realidade são interessantes, assim como as mensagens. Os conflitos devem manter todos curiosos, sem que deixem de ser realistas.

A partir disso, é essencial criar uma narrativa que empolgue. Falar do empresário que faturou R$1 milhão em um ano, mas que quase quebrou, mostra dificuldades e cenários reais. Ao apresentar a solução de um jeito diferenciado, é possível conquistar de vez o público.

Desperte as emoções certas

Para que a história toque as pessoas corretamente, é muito importante trabalhar com as emoções. Disparar alguns sentimentos faz com que todo mundo se envolva e se sinta parte do que é contado.

No início, a intenção é gerar identificação, para que o indivíduo se veja dentro daquele contexto. No conflito, vale recorrer à surpresa — e até a frustração por algo não sair como o esperado. Depois, com a resolução, invista em satisfação e felicidade. A ideia é que as pessoas “torçam” pelo personagem ou se coloquem no lugar dele, pois isso, sim, é inesquecível.

Seja criativo

Quantas histórias existem no mundo? Só de livros e filmes, há milhões delas. Na comunicação empresarial, também há centenas de milhares — inclusive, muitas delas são criadas todos os dias. Então, é preciso se destacar.

Utilize os recursos de uma forma criativa e busque novos meios de contar algo — mesmo que a mensagem, em si, não seja tão inédita. Adotar novas ferramentas e linguagens é o jeito ideal de se destacar nesse sentido.

Quando usar essa abordagem?

Um dos grandes benefícios do storytelling é que ele é empregado de diversos modos. A narrativa “clássica” não é o único caminho, já que uma história pode ser usada para exemplificar algo maior — como você viu em alguns trechos por aqui, por exemplo. Ela também é aplicada para explicar dados e informações e para facilitar o entendimento de quem lê.

Além disso, o recurso é facilmente adotado nas redes sociais, em outras estratégias de marketing, na apresentação de cases de sucesso e até no branding de uma empresa. Assim, não faltam opções para aproveitar suas vantagens.

O storytelling traz uma proposta diferenciada e que garante que as pessoas se envolvam do jeito certo. Ao elaborar histórias inesquecíveis, os resultados também se tornam distintos.

Quer dividir o conhecimento com os seus amigos? Compartilhe este post nas suas redes sociais e parta para o debate!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This