Estilos de ilustrações: saiba como você pode definir seu próprio estilo!

estilo de ilustração

A ilustração é um poderoso mecanismo de comunicação, tanto quanto a escrita. A imagem ou desenho ilustrado muitas vezes fala mais que as palavras, sendo um dos motivos para o constante crescimento da rede de comunicação visual e de ilustradores, pois muitos preferem demonstrar o que pensam por meio de imagens. O trabalho ilustrado é uma forma artística, e como todo trabalho artístico, possui técnicas que precisam ser aprendidas com muita dedicação, estudo e treino. Pensando nisso, trouxemos alguns estilos de ilustrações e dicas de como desenvolver seu próprio modo de ilustrar. Basta continuar lendo o nosso post sobre estilos de ilustrações para ficar por dentro!

A história da ilustração

Devido aos avanços tecnológicos e dos variados recursos de computação gráfica, opções para criar ilustrações não faltam. Contudo, nem sempre foi desse jeito.

Foi na pré-história, durante o período paleolítico, que surgiram as primeiras formas ilustrativas. As pinturas rupestres, segundo historiadores, eram de cunho religioso e de registro histórico. As primeiras formas de ilustração serviam como meio de pedir às divindades proteção de caça e fartura.

Mas foi somente na Idade Média, que o termo foi utilizado pela primeira vez. Os documentos católicos, chamados de “Manuscritos Iluminados”, eram todos ilustrados e tinham suas páginas feitas a ouro.

Ademais, foi no contexto do século XV que houve um grande aumento na produção das ilustrações, já que a demanda por livros também aumentou. Em 1450, Gutenberg começou a adaptar criações chinesas antigas, que utilizavam a xilogravura, e desenvolveu a prensa móvel.

No decorrer da história, novas evoluções surgiram, as ilustrações começaram a ser feitas em série e as gravuras se tornaram cada vez mais populares, até os dias atuais, em que as formas e técnicas aumentaram e se aperfeiçoaram.

5 estilos de ilustrações para se inspirar

Agora que conheceu como se deu a evolução da ilustração no decorrer da história, conheça alguns tipos atuais desse modo artístico para se inspirar:

1. Jornalístico

O conteúdo presente nos meios de informação, principalmente no jornal, não está somente nas palavras, mas também no arranjo visual das revistas, páginas de jornais e nos blogposts informativos.

A ilustração pode feita por meio de charges, que são encarregadas de apresentar acontecimentos utilizando sátiras com traços bem marcados, e também por meio de Cartoons, que têm o objetivo de relatar de forma humorística fatos presentes na sociedade.

Outra forma de ilustração usado pelos jornais é o infográfico, que é responsável por apresentar dados e estatísticas de forma gráfica, a fim de facilitar a leitura dos usuários.

2. Quadrinhos

A ilustração em quadrinhos é um trabalho artístico que relaciona imagens e textos com a finalidade de contar histórias de variados gêneros.

Normalmente, o estilo em quadrinho é publicado em revistas, livros ou em tiras jornalísticas. No Brasil, o estilo surgiu no século XX, predominando os comics de super-heróis estadunidenses, mas que vem perdendo espaço atualmente para os quadrinhos japoneses.

As histórias em quadrinho estão no gosto popular há muitos anos, e muitas dessas tramas viraram filmes de grande produção, como Batman, Super-homem e Homem-Aranha.

Dentro desse estilo, existem também ilustrações voltadas para alguns subgrupos, como adultos, crianças e educativos.

3. Publicitário

A ilustração é comumente usada na publicidade como forma de argumento de persuasão, devido a sua fácil interpretação e assimilação.

A relação da fotografia com a personalidade única de cada ilustrador cria um diferencial para os leitores, o que é essencial para pequenas e grandes empresas que desejam captar a atenção dos seus clientes.

O trabalho ilustrativo na publicidade pode ser feito através do layout, storyboard ou logotipo da marca, como também nos anúncios, vídeos e propagandas. Cabe ao design e ao publicitário utilizar esse mecanismo a seu favor.

4. Científico

A ilustração científica é o campo em que ciência e arte se cruzam com o objetivo de auxiliar os pesquisadores a apresentar suas ideias em forma de ilustrações detalhadas. Essas ilustrações podem ser de vegetais, animais, estruturas moleculares, modelos experimentais, de vírus e do corpo humano, por exemplo.

As técnicas utilizadas são muito variadas, indo desde as mais simples feitas a lápis até ilustrações sofisticadas e de modelos computadorizados e animados.

Nesse sentido, o trabalho ilustrativo auxilia principalmente na explicação de matérias como astronomia, mecânica, biologia e física.

5. Webcomic

Por último, existem as ilustrações de Webcomic. Esse estilo ainda não é muito veiculado ou conhecido, mas vem ganhando espaço significativo. Ele é publicado na internet e a maioria das artes são elaboradas digitalmente, em que podemos encontrar ilustrações em pixel art, mangá, 3D, animadas, entre outras.

Normalmente ela é feita somente por uma pessoa. Desta forma, permite uma maior liberdade para o criador expressar o que deseja na história em quadrinho.

Como desenvolver o seu próprio estilo

Para criar seu próprio estilo de ilustração, é essencial conhecer e até misturar os estilos adotados por diferentes desenhistas. Contudo, é preciso entender alguns princípios para esse desenvolvimento.

Chegar no seu estilo significa percorrer um caminho de autoconhecimento. É preciso, antes de mais nada, compreender quem é você como artista e como pessoa, já que sua vivência pode influenciar seu estilo.

Ao começar o processo de desenvolvimento do seu próprio estilo, é comum se sentir perdido. Assim, é importante que entenda quais são os seus interesses, as artes e estilos que te chamam a atenção e os artistas e trabalhos que admira.

A essência do negócio é estudar, praticar, compreender, observar e, por fim, repetir o que você desenvolve e reproduz. Qual traço chama mais atenção? Aparecem mais linhas retas ou curvas? Seu desenho é mais fictício ou realista? Para isso, vale a reflexão.

Pensar nessas coisas pode auxiliar na descoberta do seu estilo. Mas você não precisa escolher somente uma forma. É possível misturar técnicas e estilos de ilustrações ou até se especializar em mais de uma forma, contanto que as entenda de forma individual.

Agora você conhece alguns estilos de ilustrações e tem em mãos dicas primordiais para definir o seu estilo. Gostou do nosso post? Então, que tal curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro de mais conteúdos?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This