Confiança criativa: saiba o que é e aprenda como desenvolvê-la!

confiança criativa

Grande expert mundial do pensamento inovador e do design thinking, David Kelley diz que qualquer ser humano é naturalmente criativo. Além de fundar a IDEO, ele leciona na Universidade de Stanford. Recentemente, em um TED Talk, ele explicou o que é confiança criativa — um modo de melhorar o foco do que realmente importa em nossas vidas.

Claro que cada pessoa tem suas próprias qualidades, aptidões e paradigmas. Mas, segundo Kelley, todos nós estamos igualmente aptos ao pensamento criativo. Temos, em nosso interior, uma imensa capacidade criativa, que precisa ser despertada novamente. Compreenda melhor esse conceito e saiba como desenvolvê-lo na leitura a seguir!

Entenda o que é confiança criativa e sua importância

De acordo com Kelley, no decorrer de nossas vidas, nós armazenamos grandes medos de sermos julgados pelas nossas criações. Desde pequenos, acabamos reprimindo esses julgamentos, feitos por pais, professores, colegas e outras figuras. Até a idade adulta, é mantido esse receio — ou vergonha — de tentar ideias novas e propor inovações.

Para entendermos o que é confiança criativa, podemos defini-la como um método de desconstrução dessa “trava” durante várias etapas. Se bem aplicadas, traremos à tona nossa capacidade criativa original, facilitando a solução de questões profissionais e também pessoais. A criatividade está dormente em grande parte dos seres humanos.

O professor diz, ainda, que não se pode classificar um indivíduo como “criativo” ou “não criativo”. Esse equívoco poderá influenciar-nos negativamente em nossas carreiras e em processos íntimos pessoais. Kelley acredita que, com a confiança criativa, passamos a enxergar e priorizar o que realmente importa, libertando nossas ideias!

Confira alguns passos para desenvolver esse conceito

Há uma série de atitudes e práticas que podemos adotar para trabalhar nossa confiança criativa. São ações e hábitos relativamente fáceis de ser postos em prática. Confira!

1. Estabeleça um foco específico e busque referências

O que mais nos motiva, em qualquer questão importante, é o propósito. Definir um foco, como fazer mais atividades físicas, emagrecer, comer melhor ou largar um vício, é essencial. O mesmo ocorre com a criatividade. Ainda que você não seja designer, diretor de arte ou profissional das artes, criatividade é imprescindível sempre!

O que é confiança criativa quando falamos sobre nosso trabalho e sobre aprimoramento profissional? Reflita sobre a importância de inovar e de ser criativo no trabalho. A partir daí, arriscaremos mais em nossas vidas. Atue como se estivesse viajando, chegando a destinos desconhecidos — olhos atentos a tudo. Absorva todo tipo de experiência ao seu redor.

Observando com novos olhares cada pequeno fato, pessoa, objeto, evento e ideia, você consegue acessar a sua criatividade interna. Esteja sempre com a mente e o coração abertos, sem preconceitos, mesmo sobre momentos ou atos corriqueiros.

2. Valorize os insights e desenvolva ideias a partir deles

Procure iniciar o processo criativo por meio dos insights. Deixe as ideias virem depois, o que faz toda a diferença. Temos o costume de começar direto com as ideias, porém, é interessante começar capturando um insight e explorando-o em seguida.

Com leituras apropriadas dos quadros vigentes, reconhecemos quais problemas pedem soluções. Enxergamos também o que poderá ser ganho e qual a meta crucial do trabalho ou da tarefa a ser encarada. Estabelecemos, ainda, de onde partir a fim de que as ideias venham. Em suma, boas ideias destacam benefícios esperados ou aplacam os problemas.

3. Exercite a criatividade sem reprimir os pensamentos

Quando entendemos o que é confiança criativa, notamos a importância de perguntar as causas e os porquês de qualquer questão. Pergunte sempre! Sacie suas curiosidades. Esse é o melhor modo de se criar conversas produtivas junto a quem você busca compreender. Assim, é possível avaliar, ainda, o que está sendo feito e de que forma. Ou seja: obtém-se a verdade!

Deixe seus pensamentos fluírem livremente, sem reprimi-los. Os melhores insights vêm com as nossas cabeças relaxadas, “esquecidas” da obrigação de solucionar a questão que ainda está lá. Mas, ao espairecermos, libertarmos a mente e descansarmos, perdemos a urgência de resolvê-la logo. Então, o cérebro realiza conexões bem criativas, e não aquelas óbvias.

Sempre é preciso ter certa dose de bom senso, sendo que, às vezes, as situações críticas exigem atitudes rápidas. Porém, no instante em que as solucionamos, elas se tornam parte de nossas mentes, sempre se aperfeiçoando. Ao relaxarmos nossas atenções, então, conseguimos as soluções devidas — tudo variando conforme o caso, no tempo de cada um.

4. Saiba como viabilizar suas ideias e faça analogias

Agora que você entendeu melhor o que é confiança criativa, trataremos das funções dos padrões e das analogias. Eis duas grandes ferramentas para diminuir o receio do inovador e do risco. Em várias situações, as respostas criativas aos seus problemas já vêm sendo usadas em diferentes áreas e contextos.

Podemos exemplificar de maneira simples, comparando o funcionamento da caneta esferográfica com os desodorantes do tipo roll-on. Pare para pensar. Suas lógicas, ou mecanismos, são os mesmos! Muitas soluções criativas fazem uso de um padrão lógico já existente em outro universo. Aproveite esse “gatilho” quando precisar de ideias novas.

5. Procure sempre buscar as inovações em sua rotina

É fundamental, ainda, dedicar certo tempo às inovações em nossas rotinas. Procure sempre dedicar mais e mais tempo à elaboração de ideias novas. Assim, você aumentará muito as possibilidades de resolver questões criativamente.

Tudo que consideramos mais importante nas nossas vidas, provavelmente, é o que estamos mais acostumados a realizar. Portanto, renove seus hábitos e costumes e pratique essas dicas constantemente, para obter cada vez mais agilidade criativa. Reserve um tempo à prática dessas dicas para que a confiança criativa se desenvolva em você.

Entender o que é confiança criativa o ajudará, com toda a certeza, a fazer melhor uso de sua criatividade inerente. Todos nós somos criativos. O fato é que alguns de nós têm mais facilidade para gerar novas ideias eficientes. Mas qualquer pessoa, de qualquer área profissional, pode usar o processo para solucionar os mais diferentes problemas.

E aí, curtiu as nossas dicas sobre as possibilidades da criatividade humana? Esperamos que você possa ativar cada vez mais facilmente esse recurso. Não se esqueça de deixar seu comentário aqui no post, contando sua opinião e suas próprias experiências!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *