Acessibilidade na web: o que é, qual a importância e como promovê-la?

acessibilidade na web
Powered by Rock Convert

Para a maioria das pessoas, a internet é um ambiente facilitador e que está à disposição de todos para nos comunicarmos, fazermos compras, nos entretermos e obtermos informações a qualquer hora e em qualquer lugar. Contudo, quando se fala em acessibilidade na web, infelizmente, há poucas opções para uma parcela da sociedade que não consegue realizar essas atividades simples e cotidianas.

Em razão desse contexto, é muito importante que os usuários com limitações visuais sejam incluídos e também possam consumir os conteúdos disponíveis na internet. Por isso, preparamos este post com uma série de informações importantes sobre acessibilidade na web. Continue a leitura para conferir!

O que é acessibilidade na web?

De forma simplificada, acessibilidade na web é um conjunto de medidas que têm como finalidade quebrar as barreiras no âmbito digital. Ou seja, é transformar um determinado site da internet em uma página acessível para que diferentes tipos de pessoas possam acessá-lo de maneira autônoma, com deficiência ou não.

Em outras palavras, é o ato de tornar possível o acesso à web para pessoas com deficiência de modo que elas consigam perceber, navegar, entender, interagir e contribuir para a internet. Vale lembrar, no entanto, que a acessibilidade também favorece pessoas idosas que estão em fase de mudanças de capacidade devido ao envelhecimento.

Ter empatia é o primeiro passo para tornar um site acessível. É necessário colocar-se no lugar de um indivíduo com deficiência visual, por exemplo, e entender que ele não consome conteúdo da mesma maneira que uma pessoa surda. O leitor de telas é uma ferramenta indicada para a primeira, enquanto a segunda necessita de uma tradução na Língua Brasileira de Sinais, também conhecida como Libras.

Existem tecnologias assistivas destinadas a pessoas com diferentes tipos de deficiência, para que todos possam navegar. É claro que os sites precisam ser adaptados e é sobre isso que falaremos mais adiante no post.

Por que é importante ter um site acessível?

Quando um site não está acessível, milhões de usuários são impedidos de consumir informação, de realizar compras e, até mesmo, de se comunicar com outras pessoas. Ou seja, é sinônimo de fechar portas em uma sociedade que se orgulha em dizer que é globalizada e digitalmente conectada.

Além de deixar de ganhar dinheiro, já que pessoas com deficiência também são consumidores ativos, a empresa demonstra falta de empatia e de humanidade para com outros usuários.

Vale lembrar, ainda, que um site acessível é mais bem ranqueado pelos algoritmos do Google, já que o buscador é capaz de reconhecer esse tipo de prática, o que o torna mais relevante nas pesquisas.

Tendo esse contexto em evidência, em 2016, foi imposta a Lei Brasileira de Inclusão, exigindo que todas as páginas da web estejam acessíveis, sejam elas privadas, sejam elas públicas.

Resumindo, acessibilidade na web não é apenas uma forma de cumprir com exigências legais, mas também é uma maneira de garantir um diferencial competitivo para a sua empresa.

Como colocar a acessibilidade na web em prática?

Se você tem um site e deseja torná-lo acessível, mas não sabe nem mesmo por onde começar, não se preocupe. Separamos uma série de dicas que podem ser facilmente aplicadas para que sua página se adapte aos poucos. São detalhes pequenos, mas que fazem muita diferença para quem precisa.

Entre as ações que você pode realizar, podemos citar:

  • não use somente cores para destacar informações — indivíduos com daltonismo não conseguem diferenciar os itens que são destacados por cores;
  • faça uma descrição alternativa das imagens — pessoas com deficiência visual podem utilizar os leitores de tela para identificar os textos e obterem uma descrição em áudio;
  • crie áreas de clique maiores nos botões — muitos usuários podem ser beneficiados, em especial aqueles que têm dificuldades de precisão nos cliques, o que facilita que acessem conteúdos específicos;
  • simplifique os textos — pessoas com dislexia terão mais facilidade para fazer a leitura.

Vale lembrar que todo o design do site precisa ser adaptado para que não ocorra dificuldade de acesso por nenhum grupo de pessoas. Estamos falando em termos de cores, tamanhos de fontes e ícones, imagens etc.

O que é WCAG 2.1?

Web Content Acessibillity — ou WCAG — é o documento da World Wide Web Consortium — organização mundial responsável por desenvolver orientações e técnicas para a internet — que traz todas as diretrizes de acessibilidade na web.

Nele, constam explicações intuitivas sobre como tornar um site acessível para pessoas com diferentes deficiências. Segundo o WCAG 2.1 (uma versão mais atualizada), o site deve ser:

  • robusto — todo o conteúdo deve ter um formato que possa ter sua compatibilidade maximizada para os diferentes tipos de pessoas e tecnologias assistivas;
  • compreensível — as informações devem ser elaboradas e apresentadas de maneira simples e compreensível;
  • operável — a interface (design do site) e toda a navegação devem ser funcionais e operáveis para qualquer usuário;
  • perceptível — a interface e as informações precisam ser apresentadas de uma maneira que possa ser percebida por qualquer pessoa.

Ao seguir esses princípios, você garantirá que seu site cumpre com os requisitos de acessibilidade na web.

Quais ferramentas podem ajudar na construção da acessibilidade na web?

Antes de concluirmos, é preciso lembrar que as dicas que passamos anteriormente são apenas um pequeno passo. Ainda há um longo caminho a ser percorrido. Portanto, neste tópico, você verá algumas ferramentas que podem ajudar.

Teste de contraste 

Uma ferramenta bastante simples e excelente para testar o contraste de cores aplicadas é o site Contrast Ratio. Nele é possível inserir duas cores e testar se aplicadas um sobre a outra elas passam ou não nas regras de acessibilidade da WCAG 2.1

Essential Acessibillity

Desenvolvida para pessoas com diferentes tipos de deficiência, essa tecnologia visa a facilitar a navegação, em especial para quem tem dificuldade para utilizar o teclado ou o mouse.

O recurso permite que o usuário utilize comandos de voz ou controle o cursor com movimentos com a cabeça. A ferramenta também lê o conteúdo da tela para quem tem problemas de leitura ou deficiência visual.

Plugin Hand Talk

Trata-se de um plugin da Hand Talk que pode ser instalado na maioria dos navegadores. Sua função é transformar todo o conteúdo de uma página, deixando-o acessível em Libras. Ou seja, é destinado ao público surdo.

BrowseAloud

É o recurso ideal para auxiliar usuários com dislexia, deficiência visual ou baixa escolaridade a compreenderem melhor os textos, pois faz a leitura de todo o material em voz alta.

Como você pôde conferir neste conteúdo, é muito importante pensar em acessibilidade na web na hora de desenvolver o seu site, pois, além de ser um ato de humanização, você demonstra que se preocupa com o fato de que todos devem ter o direito de consumir informações e de realizar tarefas cotidianas na internet.

As informações que abordamos neste post foram úteis para você? Então, não deixe de compartilhá-las nas redes sociais para que seus amigos e familiares também possam usufruir do conhecimento!

identidade visualPowered by Rock Convert

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This