gestão de equipes

Gestão de equipes: 7 dicas infalíveis para ser um líder de referência

A correta gestão de equipes pode fazer toda a diferença para o sucesso do negócio, tornando-o muito mais competitivo no mercado. Isso porque times bem estruturados, alinhados e motivados entregam muito mais resultados, agregando valor à companhia.

Nesse processo, é preciso conhecer e usar uma série de práticas estratégicas. Dentre as principais, é possível destacar a construção de um propósito claro, o acompanhamento de KPIs, a oferta de feedbacks consistentes e a gestão das prioridades diárias.

Pensando em tudo isso, criamos um guia incrível. Hoje, você vai conhecer as melhores práticas para a gestão de equipes, garantindo a motivação de todos na busca por grandes resultados. Continue lendo e fique por dentro do assunto!

1. Seja um líder exemplar no que faz

O primeiro passo não é olhar para a equipe, mas para si próprio. Um líder que não entregue resultados, que não seja exemplo no que faz, jamais conseguirá conduzir um time ao sucesso. Por isso, primeiro, coloque as “mãos na massa” e comprometa-se pessoalmente.

A questão é: como fazer isso? É possível pensar sobre uma série de dicas:

  • abrace os valores da empresa;

  • aprenda a falar e ouvir no tempo apropriado;

  • tenha inteligência emocional;

  • seja o primeiro a chegar e o último a sair;

  • equilibre e gerencie o seu tempo.

Antigos jargões como “faça o que eu falo, mas não o que eu faço” ou, ainda, “obedece quem tem juízo” não funcionam mais. O comando por meio da coação não é saudável, muito menos eficiente. Por esse motivo, busque ser um exemplo no dia a dia da sua empresa.

2. Defina um propósito claro para todos

Um grupo é considerado um coletivo humano, ou melhor, diversas pessoas reunidas em um único ambiente. Mas, quando se fala em equipe, é diferente. É preciso considerar que seus integrantes têm habilidades complementares, sinergia e um propósito claro.

Por essa razão, é preciso estabelecer um objetivo que dê sentido a todo o trabalho. Ele não pode representar apenas os interesses financeiros da empresa, devendo ir muito além. É importante que seja grande e inspirador, assim como factível de ser conquistado.

Na Tesla, o propósito é “acelerar a transição do mundo para a energia sustentável”. Convide sua equipe para ajudar a fazer essa definição, depois pense “se minha empresa não existisse, o que o mundo perderia?”. A resposta pode ser um ótimo começo.

3. Invista em programas de capacitação

Uma equipe competente consegue ser mais eficaz, com o mínimo de recursos e em menor tempo. Por esse motivo, é importante garantir que todos tenham os conhecimentos, habilidades e atitudes necessários para desempenhar suas funções diárias.

Para começar, avalie as competências que precisam ser desenvolvidas. Depois, defina o modal que será usado para realizar a capacitação. É possível destacar:

  • plataformas online de educação;

  • jogos empresariais;

  • workshops, palestras e cursos fora da empresa;

  • treinamentos e consultorias in company.

Garanta que todos os integrantes do time estejam motivados para participar do treinamento, além de que têm os pré-requisitos básicos. No final, faça uma pesquisa de satisfação com os funcionários, avaliando se gostaram e que melhorias podem ser feitas.

4. Gerencie o tempo e as prioridades

Apenas 39% do expediente de trabalho é produtivo. Isso é o que diz uma matéria divulgada na revista Exame. Mas e o restante do tempo? É perdido com atividades indispensáveis e que não beneficiam a firma, como idas ao banheiro ou checagens de e-mail.

Então, é preciso gerenciar as atividades diárias, garantindo que a equipe tenha flexibilidade para resolver alguns problemas pessoais, porém que também entregue resultados fora da curva. Nesse sentido, algumas técnicas podem ser muito úteis.

É possível usar a matriz do tempo para definir as atividades que devem ter prioridade. Outra saída é criar tarefas com prazos apertados. Ou ainda fazer uma check list de tudo o que precisa ser solucionado até o fim de cada expediente. Avalie qual melhor se adéqua ao seu time.

5. Mensure e compartilhe os resultados alcançados

É preciso mensurar o desempenho da equipe por meio de KPIs (Key Performance Indicators). Assim, saberá se estão entregando os resultados que deveriam. Esses indicadores podem estar associados a diversas coisas, como a satisfação dos clientes ou o número de faltas.

Defina 4 ou 5 que mais importam, depois comece a acompanhá-los. Veja alguns:

  • índice de satisfação dos clientes finais;

  • nível de absenteísmo (faltas e atrasos);

  • taxa de retrabalhos;

  • número de trabalhos realizados dentro do prazo;

  • tíquete (valor) médio das vendas.

Também é importante compartilhar esses indicadores com a equipe, otimizando a percepção de transparência e credibilidade dentro da empresa. Aproveite para cobrar melhores resultados, definindo metas inteligentes e que desafiem o status quo.

6. Ofereça feedbacks consistentes e contínuos

A comunicação adequada tem um grande peso na gestão de equipes, permitindo que todos fiquem alinhados e melhorem continuamente. Nesse sentido, uma importante prática é o feedback, ou melhor, o retorno de informação dado a cada um dos profissionais.

Não há nenhum segredo para dar um feedback eficaz, capaz de motivar ou eliminar determinados comportamentos. Porém, é preciso sempre levar em conta o equilíbrio. Não se deve falar apenas dos pontos fracos da equipe (ou do funcionário, se optar pelo one to one), também é preciso citar os pontos fortes, mostrar que, igualmente, observa os acertos.

Ainda em relação à comunicação, é preciso implementar canais que facilitem o diálogo. Como exemplo, é possível destacar as redes sociais corporativas, murais de recados ou aplicativos mobile. Escolha aquele que mais se adéqua à sua equipe de funcionários.

7. Recompense pelas conquistas alcançadas

Para finalizar, é preciso construir um forte senso de meritocracia e mostrar que todos serão recompensados de acordo com seus esforços e conquistas. Isso garantirá um empenho ainda maior de cada integrante do time, bem como melhores resultados para a empresa.

É possível pensar em uma série de recompensas, financeiras e não financeiras. Veja:

  • almoço com o CEO da empresa;

  • viagem de incentivo;

  • vaga exclusiva na garagem;

  • dia de folga remunerado;

  • premiações em bens;

  • bonificação financeira.

Alguns gestores acreditam que só bonificações financeiras motivam, um equívoco. Há diversas recompensas que não têm nenhum custo, mas um imenso valor para o time.

Veja, agora você está por dentro do assunto. Aproveite para conduzir sua equipe com sucesso e alcançar objetivos cada vez maiores. Contudo lembre-se que tudo deve começar com a construção de uma liderança eficaz, que é exemplo no dia a dia.

Gostou do conteúdo? Pronto para aplicar nossas práticas de gestão de equipes? Agora, aproveite para assinar nossa newsletter e receber em seu e-mail nossas novidades. Vamos lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This