mercado gráfico

Mercado gráfico em 2017: veja as principais tendências e desafios

A queda no poder aquisitivo de boa parte da população tem afetado vários negócios. Alguns serviços acabaram sofrendo mais do que outros, o que inclui o mercado gráfico. Não só pela questão financeira, mas também pelas mudanças de paradigma na forma como o público consome determinados conteúdos. 2017 promete ser um ano cheio, tanto de desafios quando de oportunidades de crescimento.

Entender como esse novo panorama afeta seu negócio é fundamental para não cair na armadilha de “seguir o pessimismo”. Há novas oportunidades e o setor não está, de forma alguma, caindo em desuso. Basta estar preparado para certas mudanças e se adaptar a novas demandas que vêm surgindo. Ficou interessado? Continue a leitura!

O panorama geral da indústria gráfica

É estimado que o mercado gráfico movimente algo em torno de R$45 bilhões anualmente. A grande maioria são empresas de pequeno porte (11 a 49 trabalhadores) ou microempresas (até 10 trabalhadores). Esses números mostram como o setor ainda está bem firme, apesar da crise financeira generalizada. Ainda é possível manter a lucratividade e até crescer um pouco, já que, com o empreendedorismo crescendo, há mais demandas para materiais gráficos impressos para empresas e profissionais liberais, como cartões de visitas, banners, etc.

Os desafios e oportunidades

mercado gráfico

Como já mencionamos, o mercado gráfico está mudando. Esse ano deve exigir que seus integrantes mudem algumas práticas e se adaptem à nova realidade do setor. Dentro desse contexto, existem dois fatores que podem ser considerados de maior influência no desempenho de uma gráfica. Confira:

Ascensão do mundo virtual

Com cada vez mais produção de conteúdo para a internet, parte da demanda por material impresso caiu nos últimos anos. Algumas pessoas estão adotando a leitura em PDFs, Kindles e nas próprias páginas em vez de adquirir o material em papel, o que claramente afeta esse setor.

Mas essa transição não foi total. Muitos leitores, mesmo entre os mais jovens, ainda preferem ter o livro ou revista físicos e manuseá-los. Além disso, outros materiais, como banners e cartazes, ainda são muito utilizados, havendo bastante espaço para essas demandas. Na verdade, mais de 40% da produção do mercado gráfico é voltada para embalagens, etiquetas e similares. Não há risco de uma quebra por falta de demanda.

Acompanhamento e atendimento do cliente

A forma como cada gráfica acompanha o perfil de seus clientes também deve evoluir com o meio virtual. É possível divulgar seu serviço em mais canais do que nunca, havendo mais pontos de entrada na sua empresa. Estar presente nestes meios é quase imperativo para garantir o sucesso do seu negócio.

Além disso, essas novas ferramentas também permitem que você estude melhor seu público, veja o nível de exigência (que vem crescendo) e melhore sua captação de feedback. Acompanhando o perfil médio de seus clientes, você pode direcionar melhor sua divulgação e ajustar detalhes do seu serviço, maximizando a qualidade de atendimento e do produto final.

Com base nesse panorama, você já deve estar um pouco mais preparado para continuar atuando no mercado gráfico. Se quiser continuar recebendo mais das nossas dicas, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This