Confira 5 passos essenciais para abrir uma loja virtual

abrir uma loja virtual

Dúvidas em como abrir uma loja virtual? Acompanhe as nossas dicas e descubra quais as vantagens em trabalhar com o mercado online.

Com cada vez mais gente se formando em universidades e concorrendo por vagas no mercado de trabalho, a ideia de ser empreendedor vem conquistando a cabeça de várias pessoas. A possibilidade de ser dono do próprio negócio é um sonho de muitos, e abrir uma loja virtual é uma opção que parece bastante tentadora.

Você já parou para pensar sobre o tema? Quais devem ser as vantagens de ter um negócio online? O que é preciso fazer para conseguir investir nesse mercado digital? Aproveite para entender sobre o assunto com este artigo, no qual vamos explicar quais são os passos essenciais para que você possa abrir uma loja virtual. Vamos lá?

Vantagens de abrir uma loja online

Primeiramente é preciso entender quais são, de fato, as vantagens de abrir uma loja virtual ao invés de investir em um espaço físico. E são vantagens bastante significativas, que vão desde menores custos até a capacidade de alcançar um maior número de clientes.

Essa última talvez seja a mais interessante, pois quanto maior o alcance de uma loja, maiores as chances de sucesso. Dessa forma, oferecer um produto numa plataforma digital — e aos poucos ir conquistando novos clientes— permite que pessoas de diversas localidades tenham a opção de adquiri-lo. Diferente do que ocorre em uma loja física, que demanda o deslocamento do consumidor até aquele local.

Além disso, uma loja online pode ser acessada por qualquer pessoa a qualquer hora, diferentemente do espaço físico que funciona apenas em horário comercial. E para isso basta que o cliente possua algum aparelho que possa ser conectado com a internet, seja um celular, tablet ou computador.

Por fim, mas não menos importante, o investimento financeiro em uma loja virtual é minimizado quando comparado ao de um negócio físico, já que manter um espaço em funcionamento vai exigir gastos elevados com aluguel, energia e salários dos funcionários.

5 passos para abrir uma loja virtual

Entendendo que todas essas vantagens podem ser os fatores decisivos para investir em uma loja online, vamos agora aprender, em 5 passos essenciais, o que é preciso fazer para começar a empreender no mercado digital — mercado esse que só vem ganhando destaque nos últimos anos.

1.    Determine um investimento

Todo negócio precisa ser calmamente planejado para alcançar o sucesso, então invista tempo na etapa de planejamento. Durante essa fase, é importante pesquisar os tipos de produtos oferecidos nesse vasto mercado digital, para então determinar onde investir. Ou seja, é necessário definir quais serão os produtos que você oferecerá.

Em conjunto com esse momento de decisão, e muitas vezes até mesmo antes de escolher o que vender, é preciso definir quem será o seu público-alvo, do que esses possíveis clientes gostam. Sabendo disso vai ser muito mais simples fazer uma seleção de produtos para vender em sua loja.

2.    Faça um mapeamento do público-alvo

Mas, apenas especificar um público-alvo não é garantia suficiente de que essas pessoas irão, de fato, comprar o que você estiver vendendo. É preciso fazer um profundo mapeamento de seu público para conhecer quais são os hábitos, comportamentos e até mesmo em quais períodos essas pessoas estão dispostas a gastar.

Conhecer a fundo o seu público-alvo permite focar os esforços para agradar os clientes, investindo em propagandas criativas específicas para eles, ou mesmo promoções em épocas comemorativas, que sejam mais atraentes ao seu consumidor. Saber como pensam os seus clientes pode ser muito útil até para definir quais as melhores estratégias para o pós-venda.

3.    Escolha uma plataforma

Depois de passar pelas etapas de planejamento, é chegado o momento de começar a colocar a ideia em prática. Para isso o passo inicial é definir o nome de sua empresa e verificar se o domínio de mesmo nome está disponível para registro — alugar um registro, ou seja, um nome para o seu site, custa em torno de trinta reais por ano.

Após feita a escolha do nome da loja, você deve decidir qual será a plataforma usada para gerenciar o empreendimento virtual. A plataforma é responsável por gerenciar como a loja será vista pelos clientes, e hoje já existem alguns tipos de plataformas no mercado.

Há a gratuita — as duas opções mais conhecidas são o Wix e o WordPress —, que não exige nenhum pagamento, mas pode apresentar alguns problemas. Dentre eles, estão a limitação da personalização visual e a instabilidade no sistema, que pode parar de funcionar caso receba um grande número de acessos ao mesmo tempo, por exemplo.

Também existem plataformas pagas, que já representam um custo, mas oferecem vantagens quanto à qualidade do sistema, que não sofre tanto com os problemas da opção anterior. Ainda assim, esse tipo de plataforma é limitado quanto às questões de personalização da página.

Finalmente, temos a opção de investir em um sistema próprio, onde uma equipe de desenvolvedores é contratada para criar o software responsável pelo funcionamento do site, permitindo total personalização do espaço. O único ponto negativo é que contratar esse tipo de trabalho envolve um custo elevado.

Algumas opções para que você possa conhecer melhor são: WooCommerce, Loja Integrada, Vtex, Tray e Ezcommerce. Vale a pena conferir essas opções para entender qual funciona melhor para você.

4.    Escolha a melhor opção de recebimentos

Definir a melhor opção de recebimento dos pagamentos pode facilitar bastante com que as compras sejam efetuadas. Existem dois tipos a se considerar, que são a integração direta com os compradores e os sistemas de pagamento.

Para oferecer o pagamento direto, é preciso que o sistema da loja seja preparado para isso, quando existe um canal de integração direto entre a empresa e as operadoras de cartão de crédito — por onde é estabelecida uma conexão entre os programadores que cuidam do site e a operadora.

A outra opção é mais simples, quando a loja contrata os serviços de outras empresas especializadas em pagamentos pela internet, como Pagseguro ou Mercado Pago, por exemplo. Essas empresas fornecem as formas de pagamento para que seja possível realizar transações online.

5.    Invista em segurança

Junto com o crescimento das vendas online, cresce também as temidas fraudes pela internet. Para que seu cliente esteja seguro de comprar em sua loja e possa confiar que os dados financeiros fornecidos durante o ato não serão divulgados, é preciso investir em segurança.

Isso pode ser conseguido com certificados de segurança digital, como o SSL (Secure Sockets Layer), que funcionam como uma proteção para os dados que o cliente fornece em seu site através da criptografia dos mesmos. Também existem os selos de segurança disponibilizados pelas empresas que intermediam os pagamentos. 

O importante é pensar sempre em proteger as informações bancárias de seus clientes para evitar que fraudes aconteçam. Pronto! Depois de abrir uma loja virtual é a hora de partir para o mercado digital e investir bastante na divulgação de seus produtos.

E aí, ficaram claros os passos necessários para abrir a sua loja virtual? Tomando os cuidados acima é muito mais simples se inserir no mercado online, então esperamos que as dicas sejam úteis. Por fim, lembre-se de conferir a legislação específica para e-commerces e investir, também, em uma logística eficiente.

Agora que você aprendeu essas dicas de como abrir uma loja virtual, que tal curtir nossa página no Facebook para continuar acompanhando conteúdos interessantes assim?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This