Vai trabalhar com material eleitoral? Veja essas 6 regras de ouro!

material eleitoral

2018, ano de eleições. Ano em que definiremos os novos representantes a presidente, governador, Deputado federal, Deputado estadual ou distrital e Senador. Com isso, logo crescerá a demanda para as campanhas políticas e produção de material eleitoral. Neste ponto, os candidatos já devem estar preparados para divulgar suas propostas e estão em busca de uma gráfica parceira para terceirizar as impressões.

Antes de sair imprimindo, você sabia que existem regras para a elaboração do material eleitoral de um político? Caso elas não sejam cumpridas, o candidato estará sujeito a sofrer punições, logo, é importante estar atento ao que não pode faltar em uma arte para campanha política. 

Acompanhe agora 6 regras de ouro para trabalhar com material eleitoral!

O que não pode faltar em uma arte de material eleitoral?

Quando chega o período de campanha eleitoral, é possível perceber vários tipos de propaganda, sejam os comerciais que aparecem no horário eleitoral gratuito da TV, sejam as páginas dos candidatos nas redes sociais. Também encontramos blogs e sites criados especialmente para esse período e os famosos panfletos e santinhos que são entregues nas mãos dos eleitores.

Quanto aos últimos mencionados, é preciso ficar de olho em algumas regras para que o investimento nesse tipo de material gráfico traga o retorno desejado e não cause problemas para o candidato.

design é parte importante para contribuir positivamente nesse tipo de projeto. Vejamos agora quais são as 6 informações que não podem faltar em uma arte para material eleitoral:

1. Indique claramente o número do candidato e seu nome

As informações mais básicas de uma campanha eleitoral são, claramente, o nome e o número do candidato. Sendo assim, é fundamental que apareçam em todos os materiais gráficos, de preferência com um tamanho de destaque em relação ao restante das informações. 

O nome ajudará a mostrar quem é o candidato e o número precisa estar próximo para que os eleitores saibam o que digitar na urna no dia da votação — para que o voto seja direcionado ao político escolhido.

2. O nome do vice não pode ficar de fora

Segundo as regras da legislação para material eleitoral, o nome do candidato a vice deve constar em todas as peças de divulgação, sempre de forma clara e legível e com a fonte ocupando no mínimo 30% do tamanho da usada no nome do candidato — podendo variar um pouco de acordo com a fonte.

3. O nome do partido deve aparecer com certo destaque

Indicar o partido do qual o candidato faz parte é outra informação muito importante. Essa é, inclusive, uma das exigências que regem a legislação de campanhas políticas. 

Além de ser obrigatório, informar o partido daquele candidato pode ser uma ótima estratégia para alcançar os votos dos eleitores que possuem partidos preferidos. Alguns desses eleitores começam a escolher seus candidatos a partir do partido ao qual os políticos são filiados. 

4. CNPJ ou CPF de quem produziu os materiais (revendedor)

Essa regra da legislação, disponibilizada pelo Tribunal Superior Eleitoral, afirma que é obrigatório constar, em todo tipo de material de campanha impresso, o número de inscrição no CNPJ ou o CPF do responsável pela produção desse material. No caso das gráficas de revenda, é importante ressaltar que a Gráfica não fornece o CNPJ para inclusão nas peças políticas. Neste caso, é necessário o CNPJ ou CPF do cliente que está produzindo o material, ou seja, o revendedor.

5. CNPJ de quem contratou o serviço (político)

Outra regra é que também estejam indicados o número do CNPJ do candidato. Caso esta informação não apareça em todos os materiais impressos, o político pode ser punido e a gráfica pode ser recusar a imprimir o material.

6. Não se esqueça de indicar o número de tiragem

Por fim, além do que já foi mencionado acima — e que não pode faltar na arte de material eleitoral — é preciso ficar atento para a tiragem dos materiais. A tiragem nada mais é do que a quantidade de peças que foram produzidas e impressas.  Esse número precisa estar presente em todos os materiais.

Como criar um bom material eleitoral?

Agora que já sabemos quais são as informações que precisam obrigatoriamente fazer parte de um projeto para campanha eleitoral, que tal algumas dicas para que a arte do material fique incrível e consiga transmitir todas as ideias de forma clara e objetiva? Veja!

Não tenha medo de usar fotos

Seja para divulgar uma imagem referente a alguma das propostas de campanha, seja para fortalecer a imagem pessoal do candidato, o uso de fotos não pode ser esquecido e deve ser explorado nos materiais gráficos.

Quando bem produzida e escolhida com atenção, uma fotografia pode conseguir até mesmo transmitir mais informações do que um texto. Basta um pouco de dedicação para acertar no uso das fotos. 

O importante é não ter medo de explorar esse caminho e aproveitar ao máximo as vantagens de montar uma arte de campanha completa, com todas as informações obrigatórias e com um layout atrativo para que seu candidato conquiste muitos votos.

Não coloque muita informação

Muitas vezes pensamos que é preciso oferecer o máximo de conteúdo possível para que os eleitores conheçam melhor as ideias do candidato. No entanto, é preciso cautela para evitar que os materiais impressos fiquem cansativos e percam o poder de atração.

Com uma proposta simples e neutra, é mais provável que todas as informações contidas no layout sejam facilmente percebidas pelo leitor.

Trabalhe com espaços em branco

Como mencionado acima, é muito comum tentar encaixar o máximo de informações possíveis em peças gráficas para a campanha eleitoral, enchendo os espaços com propostas e dados importantes.

Contudo, é preciso entender que espaços vazios podem trazer mais benefícios do que prejuízos.

O espaço em branco deve ser usado como um aliado, uma vez que peças nesse estilo acabam ficando mais leves e bonitas, com informações mais claras e objetivas que acabam recebendo maior atenção do leitor — afinal, quanto menos texto existir em um papel, mais destaque ele terá, não é mesmo?

Simplifique os dados apostando em gráficos

Para simplificar alguns tipos de informações — como dados técnicos e estatísticas — é preferível transformá-las em gráficos. Assim, fica bem mais fácil para o eleitor compreender rapidamente a mensagem.

Invista em chamadas provocativas

O título funciona como uma chamada para que o leitor se interesse pelo material e queira ler tudo o que estiver escrito nele. Por esse motivo, pensar em um título interessante é fundamental para conquistar a atenção dos eleitores.

Aposte em perguntas, jogos de palavras, frases dramáticas ou até mesmo engraçadas. O importante é conseguir atrair a atenção dos leitores para aquele texto.

Esperamos que as dicas sejam úteis e ajudem você a não esquecer nenhuma das informações essenciais para a elaboração de material eleitoral.

Caso ainda reste alguma dúvida ou queira algum tipo de ajuda, não hesite em nos contatar. Estamos sempre prontos para lhe atender da melhor maneira possível!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This