Entenda a diferença entre logo, logotipo e logomarca!

Logo, logotipo e logomarca

Você realmente entende qual é a diferença entre logo, logotipo e logomarca? Muita gente ainda confunde o significado dos 3 termos sem saber a importância de distinguir cada um deles. Essa compreensão é vital para ajudar na construção e fortalecimento de uma marca no mercado.

Neste post, vamos separar as coisas, explicando cada expressão para finalmente deixar claro quem é quem e quando deve ser usado. Vamos entender melhor? Continue com a gente!

Logo

A origem da palavra “logos” é grega e significa estudo, ciência, tratado. No entanto, alguns filósofos gregos ampliaram o sentido, definindo o termo como razão ou racionalização individual.

Segundo Sócrates, o sentido da expressão é: conversa, significado, palavra. Hoje, passou a ser conhecido no meio publicitário como conceito. No dia a dia, o seu uso constante pode ser entendido como uma abreviação, tanto para logotipo quanto para logomarca, mas as duas formas são aceitas? Vejamos cada uma separadamente:

Logotipo

Logotipo é considerado como elemento gráfico representativo de uma organização ou produto, projetado por profissionais de design e compõe a marca, mas não pode ser considerado como a marca em si. Como já dissemos acima, é simplesmente a representação da ideia ou conceito.

Se fizermos uma divisão do termo, teremos: logos (conceito ou significado) + typos (símbolo). Resumidamente, a palavra logotipo é o mesmo que “símbolo de um conceito” ou “símbolo de um significado”. Assim, reunindo o símbolo do conceito com uma tipografia, teremos a representação do nome ou marca da empresa.

Na condição de identidade de uma organização, o logotipo deve ter características únicas. Para tanto, pode ser registrado no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), garantindo assim, exclusividade na propriedade do uso da marca.

Alguns logotipos podem conter desenhos no seu conjunto. São os símbolos que se diferenciam da tipografia e complementam a ideia. Algumas marcas usam apenas o nome, como a Coca-Cola, representada por uma tipografia desenvolvida exclusivamente para a marca. Já a PepsiCo, usa símbolo e logotipo, enquanto a Apple é facilmente reconhecida apenas pela maçã com o sinal de uma mordida.

Essas variações existentes nas criações das marcas fazem com que os termos logo e logotipo sejam utilizados para designar tanto o símbolo quanto a tipografia que representam a organização. Assim, algumas são prontamente identificadas por suas tipografias peculiares enquanto outras por símbolos simples, mas que se tornam icônicos, como a Nike e o McDonald’s.

Logomarca

E a logomarca, o que é, afinal? Por incrível que pareça, o uso habitual dessa nomenclatura a transformou em mais uma variação do termo logotipo. Porém, no ramo da Publicidade e do Design essa terminologia não é aceita oficialmente, mas é encarada apenas como um neologismo impreciso.

No entanto, o termo foi incorporado ao vocabulário dos leigos e se popularizou. Com isso, acabou sendo anexado ao dicionário da língua portuguesa como um sinônimo de logotipo. Então, sua função tecnicamente poderia ser reconhecida como idêntica à do logotipo.

Contudo, ainda há uma forma de distinguir os dois conceitos, associando o termo logomarca à concepção de marca. E como isso acontece? Ora, sabemos que toda marca é o ponto central da identidade visual de uma empresa. É por meio dela que o público reconhece uma organização em qualquer circunstância.

A marca é o conjunto de elementos capazes de promover conexão entre o público e a empresa. Nela estão incluídos os valores, a visão e a missão. A representação desse complexo todo é feita pela linguagem externa, ou seja, os símbolos, cores, tipografia, enfim, o logotipo.

No exemplo acima mencionado, a maçã usada pela Apple é a marca inconfundível da companhia. Seu símbolo, portanto, é icônico e diretamente associado ao nome da empresa. Assim, é possível considerar que todo o conjunto que define a marca junto do logotipo, condensando toda sua essência, é assimilado pelas pessoas como logomarca.

Finalmente, chegamos à conclusão de que a importância de se construir um logo, logotipo e logomarca originais, que definam uma empresa e a aproxime do público é fundamental para o bom posicionamento dos negócios nesse mercado tão competitivo.

Se você quiser se aprofundar no assunto, aproveite para baixar nosso e-book que ensina como criar marcas poderosas!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This