Confira 8 dicas para elaborar um currículo criativo

currículo criativo

Se você trabalha na área de design, comunicação, artes e afins já deve estar acostumado a preocupar-se com o portfólio. Mas, para todos os profissionais, um currículo criativo e alinhado ao seu ramo de atividade pode passar uma primeira impressão mais interessante.

A variedade de layouts possíveis é extensa para toda profissão ou cargo, desde os mais irreverentes até os tradicionais e visualmente enxutos. O importante é imprimir a sua personalidade e caprichar no conteúdo para chamar atenção ao que interessa e valorizar as suas qualidades essenciais.

Pensando nisso, separamos 8 dicas para ajudá-lo a montar um currículo atualizado e personalizado, aumentando suas chances de atrair a atenção em meio aos concorrentes. Confira!

8 dicas para criar um currículo criativo agora

1. Crie uma identidade visual própria

Considerando que você precisa se destacar mostrando as suas melhores habilidades, comece atraindo o olhar de quem está analisando o seu currículo. Produza uma identidade bem pensada, com um conceito ajustado à sua atividade e ao cargo que você pretende ocupar.

Usando essa tática, desde o primeiro contato, você já consegue mostrar as suas capacidades — principalmente se a sua área é criativa. Muitos currículos já são uma boa prévia do portfólio do candidato.

Lembre-se sempre de encarar o CV como se fosse uma peça de comunicação, preocupando-se com as cores, as fontes tipográficas, os contrastes e outros elementos gráficos.

Tudo precisa alinhar-se perfeitamente ao conceito escolhido, afinal, se a primeira impressão é a que fica, trate de permanecer de forma positiva na memória de quem está analisando a sua candidatura.

2. Não exagere na quantidade de texto

A orientação da peça não importa, pode ser vertical ou horizontal. O que realmente faz a diferença é a sua capacidade de resumir um conteúdo atrativo em poucas palavras, enquadrando-se em uma única folha. Se o entrevistador decidir imprimir o currículo, é provável que a impressora seja doméstica, em que o papel A4 é o mais usado.

Em hipótese alguma crie uma biografia detalhando a sua vida desde a infância bem como os detalhes mais íntimos da jornada profissional. Isso não convence entrevistadores. O currículo deve ser sempre sucinto, mas persuasivo. As informações básicas são:

  • identificação: logotipo, nome;
  • dados para contato: site, e-mail, telefone, redes sociais;
  • sobre: breve descrição sobre você, seus gostos, pontos fortes, etc;
  • formação: faculdade, cursos, instituição em que estudou;
  • experiência: três últimos empregos com detalhamento resumido das tarefas realizadas;
  • habilidades: nível de domínio em softwares ou outras ferramentas de trabalho;
  • objetivo: qual área/cargo pretende atuar;
  • língua estrangeira: qual nível da língua você domina — básico, intermediário, avançado, fluente.

3. Mantenha a lógica na organização das informações

Ao relacionar todos os dados e informações, fique atento à estrutura adotada. Tudo deve ser dividido, de preferência, conforme foi listado no tópico anterior, seguindo uma lógica que guie o leitor por uma linha do tempo.

Isso facilita a construção de uma “história”, partindo dos dados básicos até o ponto em que você se encontra agora na sua vida profissional. Além disso, procure ser coerente ordenando suas experiências com a vaga oferecida pela empresa contratante.

4. Aposte em formatos criativos

Layouts irreverentes são ideais para quem pretende conseguir uma vaga de designer, diretor de arte ou outras semelhantes. Nessas situações, é sempre mais fácil e seguro sair um pouco da caixa e apostar em algumas extravagâncias, mas observando o limite do bom-senso para não dificultar a leitura e percepção do conteúdo.

Alguns formatos podem ser divertidos e inovadores, como infográficos, fluxogramas, perfil do Facebook, interface de um game, histórias em quadrinhos, embalagem de remédio, interface de pesquisa no Google e por aí vai.

Dependendo da vaga, da empresa e até mesmo do entrevistador, o céu é o limite para explorar as mais diversas formas de layout. Se você souber aliar criatividade com uma boa organização das informações, a apresentação do currículo já é um diferencial.

5. Teste uma versão impressa

Muitas empresas imprimem o currículo para análise do conteúdo. Você pode ter feito um trabalho excepcional no seu software preferido, que ficou perfeito para visualização na tela do computador, mas na hora de imprimir o resultado é um desastre. O que fazer?

Antes de tudo, teste em casa na sua impressora comum. Desta forma, você conseguirá ter noção do tamanho das fontes e se estas estão legíveis. 

Também é legal que você imprima uma versão em preto e branco. Assim você terá noção de como o recrutador ira enxergar caso a impressora dele seja PB.

Depois de tudo pronto, testado e aprovado, envie juntamente com um link para visualização dos seus melhores trabalhos.

6. Salve o arquivo em formatos mais acessíveis

Antes de enviar o currículo, salve em JPEG ou PDF, que são os formatos mais usados. Além disso, o JPEG abre em qualquer computador e quase todo mundo tem um leitor de PDF, até no smartphone.

O PDF interativo tem algumas vantagens sobre o JPEG: nele você pode inserir links dos seus trabalhos e facilitar a vida do avaliador, já que ele geralmente tem pressa e falta de tempo para digitar endereços longos na internet.

A desvantagem é esquecer de transformar as fontes em vetor. Se isso acontecer, o seu conteúdo pode ficar embaralhado e arrasar com a formatação e o trabalho gráfico sensacional que você levou um tempo precioso para elaborar. Na dúvida, mande os dois formatos e garanta que o seu currículo será visto da maneira que você fez.

Tenha em mente que a quantidade de currículos recebida pelas empresas está cada dia maior, portanto, quanto mais atalhos você puder usar para que o seu seja apreciado e explorado ao máximo, melhor será para você mesmo.

7. Insira o link do portfólio

Toda área criativa pede um portfólio em anexo, que tem um peso até maior, por isso, é indispensável manter um e anexar o link no currículo. A web oferece uma infinidade de plataformas especializadas, com templates para os mais variados tipos de trabalho.

O acesso fica mais leve e simples, uma vez que pode ser aberto diretamente do e-mail e direcionado por meio de um link dentro do currículo. O tamanho da importância do portfólio exige que ele seja visível, de preferência logo no topo da folha ou perto dos dados pessoais.

8. Fique atento à redação

A redação deve ser irretocável e para que isso aconteça, todo cuidado é pouco. Leia e releia várias vezes, com intervalos entre as leituras. Se puder, peça para alguém dar uma conferida também. Erros gramaticais e de digitação podem passar a sensação de desleixo e prejudicar todo o seu empenho.

Elaborar um bom currículo vai além da simples organização de informações sobre as capacidades profissionais de um candidato. Em um mercado tão competitivo, quanto mais diversificada for a sua apresentação, mais oportunidades de se sobressair você terá.

E então, já se sente pronto para elaborar um currículo criativo, mais personalizado e ajustado aos seus interesses profissionais? Com essas dicas, é possível criar algo único e com a sua cara!

Aproveite para nos seguir nas redes sociais e acompanhar mais conteúdos como esse! Estamos no FacebookTwitterYoutube e Google+. Até a próxima!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This