Designer gráfico: como se tornar um profissional mais qualificado?

designer gráfico

O design gráfico é uma área ampla, que pode ser aproveitada em diversos segmentos no mercado, como a indústria, o setor de games, o cinema, o jornalismo, a televisão, a web, o marketing e, claro, a publicidade. O designer gráfico pode atuar tanto no projeto ou planejamento quanto na produção das peças gráficas. É possível também realizar trabalhos de forma impressa, virtual e digital.

Ou seja, as oportunidades são muitas — e isso significa que o mercado para o designer gráfico se mostra em ascensão. O resultado disso é também uma demanda igualmente crescente de profissionais capacitados — o que seria de se esperar, certo?

Mas como se tornar um designer gráfico profissional mais qualificado e se destacar entre os demais concorrentes às vagas de emprego? Estimulando a criatividade? Especializando-se em habilidades relacionadas à área que você deseja? Entendendo um pouco de cada coisa?

Calma, respire fundo! Vamos ajudar você a encontrar essas respostas. Daremos algumas dicas para que você se torne um profissional incrível. Continue a leitura deste post e descubra!

Busque inspiração por toda parte

Quem trabalha com arte, seja qual for a categoria, deve buscar inspirações por todos os lados. Elas podem surgir de repente em uma conversa, uma leitura, um anúncio, um desenho de criança ou uma pichação em muro. Abrir os olhos para o seu caminho no dia a dia pode ser uma boa sugestão.

Repare em tudo! Nas ações das outras pessoas, nas maneiras de se expressar, nos hábitos de compra. De alguma forma você terá de se comunicar com um público-alvo, não é mesmo? É melhor fazer isso sendo um bom observador das pessoas.

Caso isso não seja suficiente, dedique algumas horas do dia para apreciar tudo o que você considera uma fonte de criatividade. Assistir a filmes, ouvir músicas, visitar museus, observar pinturas, praticar dança, fazer teatro: não existem restrições aqui. Se for possível, viaje! Observe a arte e o design de outras cidades. As variadas culturas, diferentes do que é visto onde você reside, são ótimas fontes de inspiração.

É verdade que o designer gráfico deve atuar profissionalmente. Mas é importante contar com a liberdade de insights como um artista e buscar inspirações como tal para não se limitar em sua técnica. No entanto, é importante saber dosar esse comportamento, de modo que você possa criar e ao mesmo tempo ser bem compreendido.

Invista em cursos de aperfeiçoamento para designer gráfico

Também não adianta deixar de lado o aprendizado de métodos, técnicas, procedimentos e demais disciplinas que podem auxiliar você na sua profissão, só porque você se identifica como um “artista inspirado”. Um designer gráfico profissional deve ser capaz de seguir métodos, realizar atendimentos de qualidade aos clientes, entre outras coisas.

Se você ainda não domina softwares importantes, pode ser muito conveniente aprofundar o conhecimento sobre alguns deles. Um bom designer gráfico precisa entender de, pelo menos, um ou dois softwares de edição de imagens. Eles auxiliarão você nas suas incríveis criações. Já imaginou ter boas ideias visuais e não saber como executá-las?

O conhecimento das técnicas é também fundamental. Estude os conceitos básicos do design: eles são imprescindíveis para deixar o layout dos seus projetos mais organizado, alinhado, livre de desconforto visual e até menos poluído. Os estudos sobre proximidade, contraste e repetição são bons caminhos por onde começar. Procure bons cursos!

Pesquise boas referências

Sim, boas ideias podem sair exclusivamente da sua cabeça, sem que você precise pesquisar ou se inspirar em muitas fontes externas. Convenhamos que é mais difícil ficar esperando que uma “luz brilhante” acenda sobre a sua cabeça, não acha? Por isso, pesquisar referências é algo importante para qualquer profissional em design.

Não estamos dizendo que você copiará o trabalho renomado de outras pessoas — é claro que não! A ideia é observar diferentes conceitos sendo aplicados, os elementos visuais utilizados, absorver as tendências, entre outras ações de estudo e análise.

Essa dica é essencial especialmente para os dias com pouca inspiração e quando os projetos estão com prazo bem curto. Suas ideias podem ser misturadas a essas referências e você verá que a luz da inspiração pode se acender mais facilmente sobre a sua cabeça a partir daí. O resultado pode ser totalmente diferente do que você imaginou ou pesquisou — e mesmo assim significativamente bom!

Esteja sempre atento às novidades

É importante se manter atualizado. O mundo muda o tempo todo. A velocidade com que isso vem acontecendo nos últimos anos é impressionante. Por essa razão, é preciso estar sempre atento às novidades que surgem na sua área. Caso contrário, você poderá se tornar um profissional “ultrapassado”.

Procure boas publicações e premiações, leia sobre design (blogs, livros, revistas), participe de eventos, entre em contato com outros profissionais, aprenda novos tutoriais. Tudo isso pode contribuir bastante para sua qualificação. Você estará sintonizado com o que acontece de mais recente e relevante na sua área e poderá colocar tudo isso em prática nos seus trabalhos.

Aposte na versatilidade

Ser versátil é uma qualidade muito importante para muitos profissionais, especialmente os que trabalham com criação. Especializar-se em um assunto é interessante; ser um profissional “engessado”, não. Portanto, experimente de tudo um pouco (ou muito!).

Você pode descobrir habilidades que não conhecia e elas podem ser adicionadas ao seu cabedal de conhecimentos e modos de criar. O mercado é promissor e pode surgir uma oportunidade de projeto diferente do que você está acostumado. Quem já experimentou várias coisas se sentirá mais confortável em enfrentar esse tipo de desafio!

Abrir-se para a versatilidade é importante. Afinal, em uma semana você pode estar debruçado sobre um anúncio de chocolate e, na outra, sobre um layout editorial.

Pratique bastante e monte um bom portfólio

Não apareceu trabalho? Não fique parado. Faça “projetos fantasmas” só para exercitar sua técnica e sua criatividade. Quando os projetos aparecerem, você saberá exatamente como executá-los, sem maiores problemas.

Outra dica maravilhosa para ser visto como um profissional mais qualificado é a montagem de um bom portfólio. Dê preferência aos projetos reais e não acumule todos os seus trabalhos no portfólio. Prefira destacar aqueles que foram mais interessantes. Você pode ter feito um rótulo que detestou porque “era assim que o cliente queria” e pelo qual recebeu muito bem, mas isso talvez não esteja alinhado com o seu estilo de trabalho.

Dedicando-se a sua qualificação e trabalhando com honestidade, os clientes adquirem mais confiança em você. Eles certamente indicarão seu nome para trabalhos futuros. Solucionar um problema dentro do prazo é um ponto muito positivo para qualquer profissional — e o designer gráfico não pode ficar fora disso. Vá além e rumo ao sucesso!

Gostou de saber como se tornar um designer gráfico qualificado? Que tal aproveitar e continuar recebendo novas dicas, agora sobre como divulgar os seus serviços de design? Então não deixe de ler nosso artigo!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This