Co-marketing para agências de design: entenda sua importância

co-marketing

Se você chefia uma agência de design, certamente deseja que ela seja capaz de oferecer soluções completas, não é mesmo? Esse objetivo pode se tornar um desafio causado por limitações financeiras, ou até mesmo por falta de considerar uma atuação mais colaborativa no seu mercado.

Mas o que isso quer dizer? Existem algumas maneiras por meio das quais empresas como a sua podem melhorar a oferta, e uma delas é o co-marketing. Essa estratégia existe exatamente para suprir as demandas que não podem ser cobertas por um único empreendimento.

Que tal entender um pouco mais sobre essa prática? Confira agora mesmo a importância do co-marketing para as agências de design, e veja como ele pode fazer a diferença para o seu negócio!

O que é co-marketing?

Esse termo se refere a uma estratégia de marketing compartilhado. Ela consiste na realização de ações que unam objetivos de duas empresas parceiras. Essas ações, por sua vez, geralmente são elaboradas conectando elementos ofertados por ambos os empreendimentos.

A lógica do co-marketing segue o inverso do pensamento mais comum entre as empresas. Desde as primeiras aulas de marketing na universidade, você aprende que é essencial conhecer e analisar seus concorrentes. Porém, é por meio desse pensamento que muitos empreendimentos erram ao enxergar qualquer proposta semelhante, complementar, ou inovadora em relação a sua própria, como concorrente.

Se pararmos para avaliar, esse cenário demonstra que as empresas acabam brigando pelo alcance dos clientes. O co-marketing, por outro lado, propõe que as empresas foquem nas necessidades dessas pessoas, e se empenhem em convertê-las, de fato, por meio de ofertas colaborativas.

Essa proposta, certamente, é atrativa para os consumidores, até mesmo porque costuma gerar mais benefícios para eles. As empresas também não saem perdendo nessa história, muito pelo contrário. O impacto de sua atuação em conjunto tem sempre um tom inovador, e oferece vantagens que explicaremos a seguir.

Como funciona essa estratégia?

Para colocar o co-marketing em prática, é necessário buscar empresas com as quais você possa fazer parcerias. O ideal é optar por aquelas que ofertem produtos ou serviços complementares ao seu em alguma medida, e não apostar em concorrentes diretos.

Essa escolha se faz necessária porque só assim a união dessas forças será capaz de gerar valor à campanha. Esses aspectos complementares podem ser encontrados, inclusive, ao avaliar o perfil do público que o empreendimento visa.

De qualquer forma, ainda que existam semelhanças entre os públicos de ambas as organizações, certamente cada uma possui uma audiência própria. O co-marketing, então, possibilita um contato renovado com o seu próprio público, e o início de um relacionamento com uma audiência nova.

Além disso, é normal que empresas de pequeno porte, ou até mesmo novos empreendimentos, possuam uma maior limitação financeira no momento de investir em campanhas. Esse impasse pode prejudicar a campanha e fazer com que ela não seja capaz de atingir as metas ideais.

O co-marketing também é uma ferramenta indicada para elucidar esse cenário. Juntos, empreendimentos podem investir melhor e garantir uma oportunidade mais assertiva de sucesso. Sendo assim, até mesmo os de maior porte podem se beneficiar da estratégia, e conseguir uma economia financeira.

Há vários exemplos no mercado que indicam parcerias de sucesso, como bares e marcas de cerveja, ou companhias aéreas e locadoras de automóveis. Já no universo da indústria criativa, o co-marketing é feito muito mais por meio de conteúdo.

Sendo assim, a partir do momento em que a parceria é firmada, existe uma sequência de etapas que compõe o planejamento e execução da ação colaborativa. Veja a sugestão a seguir:

  1. reunião de alinhamento;

  2. definição de conteúdo;

  3. produção de conteúdo;

  4. design da campanha;

  5. planejamento de promoção em mídias;

  6. produção do material (gravação, impressão etc);

  7. criação de landing pages;

  8. execução da estratégia de mídias;

  9. envio de e-mail marketing;

  10. acompanhamento e mensuração de resultados;

Quais parceiros são essenciais?

Quando se trata de uma agência de design, existem alguns tipos de profissionais ou empresas com os quais pode ser interessante fechar uma parceria:

  • gráficas de revenda;

  • agências de marketing

  • produtoras multimídia;

  • produtoras de conteúdo;

  • produtoras de eventos;

  • profissionais autônomos em geral que sejam renomados no mercado criativo.

Para delimitar essa decisão, entretanto, é ideal que você avalie as necessidades específicas e intrínsecas do seu público. O que mais poderia agregar valor para essas pessoas quando se trata de design?

Não hesite em pensar em parcerias mais inusitadas. Muitas vezes você pode encontrar oportunidades de inovação levando em conta aspectos específicos. Pense por exemplo se sua agência recebe muitos clientes walk in.

Pode ser que haja alguma instituição de ensino ou até mesmo um bar, pub ou restaurante interessado em seus serviços nos arredores da sua localização. Cabe a você avaliar se é uma boa possibilidade de realizar um co-marketing.

Ainda restam dúvidas? O tópico a seguir vai te auxiliar nesse processo de decisão.

Como selecionar esses aliados?

Pesquise com antecedência

Essa é a principal atitude que você deve tomar ao considerar fechar uma campanha de co-marketing. Lembre-se que, quando a parceria for consolidada e o planejamento for iniciado, será necessário conciliar a agenda das duas corporações. Além disso, o processo demanda tempo hábil para a realização de cada etapa.

Valorize a autoridade

Ao realizar sua pesquisa, busque selecionar parceiros que gerem valor. Entretanto, você deve considerar isso não só no sentido de deixar a sua oferta mais atrativa. Atente-se também para possibilidade de parcerias com aqueles que tem autoridade no mercado.

Unir-se a nomes reconhecidos faz com que você também faça parte de um grupo de referências mais bem estabelecido. Para entender se a empresa em que você pretende optar se enquadra nesse aspecto, você pode validar seu posicionamento no mercado avaliando se ela possui uma audiência relevante e conteúdo de alta qualidade.

Garanta sincronia

A sua escolha também precisa oferecer uma oportunidade real de ganho mútuo. Assegure-se de que tanto o seu negócio quanto o do parceiro estejam, de fato, preparados financeiramente para investir.

Isso vai evitar que a relação entre as organizações seja desgastada, além de assegurar que ambas se empenharão com a mesma intensidade em todas as etapas do projeto. Uma relação amigável com a empresa parceira permite alinhar as equipes, dar feedbacks e definir a estratégia de maneira clara e tranquila.

Você conferiu o conceito e o contexto do co-marketing, e acaba de adquirir um conhecimento que pode ser essencial para garantir o sucesso do seu negócio. Lembre-se de estar sempre ligado nas novas ofertas do seu mercado para aproveitar as possibilidades de parcerias ricas.

Aproveite também para inspirar seus colegas a saberem mais sobre essa estratégia colaborativa. Compartilhe este conteúdo em suas redes sociais!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This