Tabela de preços de design gráfico: dicas infalíveis de como criar a sua

tabela de preços de design gráfico

Saber como criar uma tabela de preços de design gráfico é muito importante não só para o seu sustento, mas também para a manutenção da sua rotina profissional, influenciando como os potenciais clientes veem essa área.

Profissionais autônomos são um grande exemplo nesse aspecto. Como são eles mesmos os responsáveis por vender, elaborar, confeccionar, entregar, esclarecer dúvidas e ainda administrar a própria carreira, é importante saber reconhecer a qualidade e o valor de seu trabalho para evitar acabar mal remunerado e sobrecarregado.

Neste post, entenda como cobrar pelo seu trabalho e agregar valor ao seu nome no mercado de trabalho!

Utilizando tabela de preços de design gráfico

Estar sempre atento às tabelas de preços de serviços prestados em sua região é de grande importância não só para não cair no risco de oferecer uma concorrência desleal, causando mal-estar com outros profissionais, mas também para não desvalorizar seu trabalho aos olhos do cliente. Se seu serviço é melhor que o de seus concorrentes, por que é tão mais barato? Será que seu trabalho é realmente confiável?

Temos como exemplo algumas tabelas utilizadas no mercado de design, tais como a tabela da ADEGRAF, AMPRO, ou ABEMD. Sabemos que, infelizmente a realidade dos valores praticados no mercado é bem diferente dos valores que encontrarmos nestas tabelas. E essa é a hora em que você deve olhar para o porte da empresa que está te contratando e procurar identificar até quanto ela estaria disposta a pagar por determinado produto ou serviço.

Empresas de pequeno porte provavelmente não pagarão valores altos. No entanto, para empresas de grande porte, valores próximos aos sugeridos por essas tabelas são bastante comuns. E aqui vale salientar um detalhe importante: se o seu preço for muito baixo, é muito possível que estas empresas interpretem que o seu trabalho não possui qualidade.

Então não esqueça de sempre avaliar o porte da empresa que está te contratando. Detalhes como clientes, estrutura e número de funcionários devem ser avaliados.

Como calcular e cobrar pela hora trabalhada

Primeiramente, é necessário considerar seu investimento mais importante, não só na execução dos trabalhos, mas em toda sua formação: seu tempo. Você estudou e dedicou incontáveis horas a aprender as ferramentas certas para se tornar um profissional capacitado. A expressão “tempo é dinheiro” nunca foi tão correta como nessa hora.

É importante entender que fatores como tempo de experiência e um portfólio consistente interferem muito no preço de seu trabalho, mas estar há menos tempo no mercado não significa que você não deve cobrar um preço adequado às suas necessidades.

Se ainda assim você estiver inseguro sobre quanto cobrar por sua hora de trabalho, o estúdio Entre outros criou a ferramenta Minha Hora, em que você pode fazer o cálculo de maneira simples e rápida — e ainda pode optar por receber as informações por e-mail.

Fatores para considerar ao criar sua tabela de preços

Para criar um preço justo, que seja acessível para o cliente e lucrativo para você, é preciso considerar alguns fatores importantes. É importante ressaltar que algumas demandas devem ser supridas também para que seu negócio se mantenha em funcionamento e possa se desenvolver ainda mais.

Custos fixos

Alimentação, aluguel, energia elétrica, água, vestimenta, lazer, equipamentos, tudo o que é necessário para você se manter diariamente deve ser calculado e seu custos dissolvidos entre os valores de seu trabalho. Faça um cálculo da média de gastos indispensáveis e parta daí a construir sua tabela de preços.

Mas lembre-se: a qualidade de seu serviço influenciará muito no preço de seus serviços, então é importante manter-se sempre no topo — e claro, controlar seus gastos para que seus preços não precisem ser exorbitantes e acabem prejudicando sua competitividade no mercado.

Custos para reuniões e deslocamentos

Reunir-se com clientes, participar de reuniões para fazer briefings e visitar os locais de trabalho para conhecer a rotina da empresa são práticas essenciais para um profissional que procura oferecer um trabalho único e agregar valor à sua imagem. Portanto, estadias em hotéis, passagens, combustível e pedágios são gastos constantes e que devem ser inclusos no preço de seu serviço.

Podem parecer gastos pequenos perto do preço geral do projeto, mas podem representar uma grande perda no seu faturamento total quando colocados na ponta do lápis, principalmente se atender clientes com sedes em outras localidades é uma constante. Faça um pequeno plano de negócios para cada projeto e inclua esses gastos já no primeiro orçamento solicitado. Manter o cliente informado é uma excelente forma de estabelecer confiança.

Tempo para revisões e finalizações

Todo projeto deve contar com um tempo específico para revisões, finalizações, alterações ou possíveis imprevistos. Dessa forma, você vai ter sempre uma janela de tempo entre a entrega de um projeto e o início de outro para lidar com quaisquer eventualidades ou contratempos, sem ficar financeiramente desprovido ou ter qualquer tipo de prejuízo.

Mas atenção: procure impor também um limite para a quantidade de alterações ou uma data final para conclusão, e explique essa regra com delicadeza. Do contrário, se não houver um controle, o trabalho pode se estender por um tempo muito mais longo do que o esperado.

Concorrência

Quando basear seus preços no trabalho de outros profissionais, é preciso ter certeza de que seu trabalho se iguala ao mercado. Construa seus valores a partir disso, sempre procurando acrescentar valor aos seus serviços. Fique sempre atento aos serviços oferecidos por seus concorrentes (e, claro, aos preços equivalentes) e mantenha seus preços competitivos.

Agora que você entendeu os principais pontos que você deve considerar antes de passar o seu preço para o cliente, facilite o seu dia a dia criando uma tabela que relacione todos os produtos que você trabalha e o respectivo valor de desenvolvimento.

Como agregar valor ao seu trabalho

Infelizmente, muita gente ainda não valoriza o trabalho criativo. Por vezes, é complicado fazer com que o cliente entenda que há um acréscimo de preço por alterações ou que a quantia cobrada realmente corresponde a todo o trabalho realizado.

Se isso já aconteceu ou ainda acontece com você, tenha calma: não é culpa sua. Mas você pode tomar algumas providências para agregar mais valor ao seu trabalho e também para convencer o cliente a respeito disso. Veja só!

Mostre que você é um profissional

Como todo profissional, você com certeza se dedica a cursos e especializações para aperfeiçoar suas atividades. Para completar, é provável que tenha excelentes softwares e equipamentos para entrar um serviço de qualidade e excelência, certo?

Então, mostre a seu cliente que você tem um currículo completo, além de muita força de vontade e dedicação. A soma de todos esses fatores é determinante para confirmar que você é mesmo um profissional qualificado com a expertise necessária para cobrar o que lhe é devido e entregar um trabalho surpreendente.

Defenda suas ideias

Esse é o grande diferencial de um bom designer. Muito mais do que ter uma ótima formação ou o melhor equipamento do momento, é preciso saber defender suas ideias. Mesmo que cada opinião mostre um ponto de vista diferente, defenda sempre o seu.

Com base no que o cliente pediu, você sabe o que é melhor para ele e precisa deixar essa questão bem clara. Dê uma aula completa, se for preciso, mas sempre com muita paciência e educação. Ele não tem o mesmo olhar crítico que o seu, mas com a abordagem correta, pode entendê-lo muito melhor.

Valorize seu próprio trabalho

Passar confiança para o cliente também depende de como nos vemos como profissional. Sendo assim, valorize-se e valorize seu trabalho. Construa uma boa imagem de seu trabalho e de você mesmo. O designer é naturalmente criativo, mas essa não pode ser a única motivação para seguir na profissão.

Profissionalize seu espaço, faça um cartão de visitas, mantenha-se atualizado e monte um portfólio com seus melhores trabalhos para divulgação. Assim, você consegue provar que suas ideias podem ser executadas e que elas são interessantes para o cliente.

Muitos clientes querem ver logo o seu logotipo ou material gráfico pronto. Só que o processo do designer não ocorre por mágica, e é muito importante que o profissional se sinta capaz de mostrar o quanto seu trabalho precisa ser valorizado.

Esperamos que esse post tenha trazido uma luz para como você pode cobrar e criar uma boa tabela de preços de design gráfico. Aproveite e acompanhe outros conteúdos interessantes em nossas páginas do Facebook, Twitter, YouTube, Pinterest e Google+!

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Daniel Spacof disse:

    Muito bom!
    Nem sempre criar o preço somente por hora trabalhada é a melhor forma, afinal você não pode se punir, caso seja um profissional ágil, outros fatores também são importantes.
    Abraço!

    • Gráfica KWG disse:

      Verdade, Daniel!! São diversos fatores que precisam ser considerados na hora de formular o preço e não somente quanto tempo você levará para desenvolver o job. Pois, por menores que esses fatores possam parecer, eles podem representar uma grande perda no seu faturamento quando colocados na ponta do lápis.

      Ficamos muito felizes que tenha curtido 🤗
      Um grande abraço e continue nos acompanhando 😉
      Att. Equipe KWG

  2. José Mota disse:

    Bom, em primeiro lugar quero desejar um feliz 2018 para todos!
    Gostaria de informar que a parceria com a KWG é uma parceria de verdade mesmo, pois tenho garantia da qualidade e o cumprimento do prazo.
    A cada dia eu cresço e aprendo com a KWG e sua equipe!
    Espero que esse ano possamos trabalhar ainda mais que o anterior e com mais dedicação ao cliente!

    Abraço à toda equipe.
    José Mota

    • Gráfica KWG disse:

      Ei, Mota! Que satisfação ler a sua mensagem!
      É muito bom poder contar com clientes como você que está junto e sabe que pode contar com a gente para o que precisar!

      Vamos que vamos para mais um ano! Muito trabalho, muito esforço e muita dedicação.

      Grande abraço e um excelente 2018!

      Equipe KWG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This